Medida foi tomada em resposta a decisão do governo turco de proibir aviões sírios no espaço aéreo da Turquia

A Síria proibiu que aviões da companhia Turkish Airlines entrem em seu espaço aéreo, em resposta a uma medida semelhante tomada por autoridades turcas, anunciou a agência oficial síria, Sana, neste sábado, citando o Ministério das Relações Exteriores.

Leia mais:  Rebeldes sírios afirmam ter derrubado avião do regime em Aleppo

"Após uma decisão do governo turco de proibir os voos da aviação civil sobre o território da Turquia, e conforme o princípio de reciprocidade, o governo sírio decidiu proibir os voos comerciais turcos sobre o território da Síria a partir da meia-noite deste sábado", informou a agência.

As relações entre a Turquia e a Síria, que já não estavam estáveis, começaram a se deteriorar com a morte de cinco civis turcos por sírios na semana passada. As mortes provocaram um intenso combate na fronteira entre os dois países.

Leia também: Avião russo levava equipamento de radar para a Síria, alega chanceler

Saiba mais: Avião sírio carregava equipamentos militares, diz premiê da Turquia

Também no início da semana, a Turquia interceptou uma aeronave que vinha da Rússia em direção à Síria e que, segundo autoridades turcas, carregava munição e armamentos . A Síria negou e desafiou a Turquia a expôr em público suas evidências. Em resposta, Moscou afirmou que não se tratava de armamentos, mas sim equipamentos de radar .

Na Síria, rebeldes sírios tomaram uma base de defesa aérea em Aleppo na sexta-feira , enquanto as forças do governo lutaram contra insurgentes em diferentes frentes em todo o país, segundo relatos de ativistas.

De acordo com a ONU, a violência no país provocou a fuga 340 mil, que procuraram refúgio em países vizinhos. É esperado que esse número dobre até o fim do ano.

Mais de 30 mil pessoas já foram mortas desde o início do conflito que começou como uma revolta popular contra as quatro décadas de ditaduta da família Assad no país.

Com agências de notícia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.