Kuwait dissolve Parlamento e abre caminho para eleição

Após medida anunciada pelo xeique Sabah al-Ahmad al-Sabah, eleição parlamentar deve ser realizada dentro de 60 dias

Reuters |

Reuters

O governante do Kuwait ordenou a dissolução do Parlamento neste domingo, afirmou um importante ministro, abrindo caminho para uma eleição parlamentar no principal Estado produtor de petróleo do Golfo após meses de impasse político.

Já era esperado que o emir do Kuwait, xeique Sabah al-Ahmad al-Sabah, tomasse essa decisão após um pedido do gabinete para dissolver a assembleia. Agora, eleições precisam ser realizadas dentro de 60 dias de acordo com as regras constitucionais.

Leia também: Escândalo de corrupção no Parlamento abala o Kuwait

O Kuwait, um aliado regional dos Estados Unidos, tem um sistema político relativamente aberto pelos padrões do Golfo e evitou protestos populares como aqueles que depuseram líderes em quatro Estados árabes desde o início do ano passado.

Mas as tensões têm aumentado entre o Parlamento eleito e o governo escolhido a dedo. O emir, que tem a última palavra em assuntos de Estado, escolhe o primeiro-ministro, que por sua vez seleciona os integrantes do governo.

"O emir emitiu um decreto para dissolver o Parlamento", afirmou a agência estatal de notícias Kuna, citando o ministro da Informação, xeique Mohammad al-Mubarak al-Sabah, que lida com assuntos de gabinete.

As últimas eleições parlamentares aconteceram em fevereiro e candidatos da oposição islâmicos e tribais tiveram um forte desempenho. Eles formaram uma base opositora que pressionou o governo, dominado pela família Al-Sabah.

    Leia tudo sobre: kuwaitmundo árabe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG