Rebeldes confirmam que mataram dirigente do Hezbollah na Síria

Conhecido como Abu Abbas, dirigente controlava operações das milícias no país

EFE |

EFE

Os rebeldes do Exército Livre Sírio (ELS) confirmaram nesta quarta-feira que mataram um dirigente do grupo xiita libanês Hezbollah identificado como Mohammed Hussein al Hajj Nassif durante uma operação na província central de Homs. A morte de Nassif, conhecido como Abu Abbas, já havia sido informada ontem à noite pelo Hezbollah no site de seu braço armado, a Resistência, onde explicou que ele faleceu cumprindo seu "dever como jihadista", sem dar maiores detalhes.

Leia também:  Hezbollah confirma morte de comandante

O conselheiro de comunicação do Comando do ELS, Fahd al-Masri, disse hoje à Agência Efe que Nassif era o dirigente de operações das milícias do Hezbollah no interior da Síria. Masri precisou que Abu Abbas perdeu a vida no domingo à tarde na cidade de Al Quseir, em Homs, e que dois homens que o acompanhavam ficaram feridos na operação. O porta-voz do ELS indicou que as vítimas foram transferidas ao Líbano e que um dos feridos foi levado ao hospital da Universidade Americana de Beirute.

O site da Resistência do Hezbollah apontou que Nassif foi enterrado na aldeia de Budai, na região oriental libanesa de Baalbeck. Em comunicado, o Comando Conjunto do ELS advertiu que não perdoará "quem participar direta ou indiretamente do assassinato e da opressão do povo (sírio), sejam as forças do regime, as shabiha (milícias pró-governo), as milícias iranianas da Guarda Republicana, o Hezbollah ou o Exército Mehdi".

O Comando Conjunto dirigiu uma mensagem aos "libaneses que perderam o caminho e confiaram nos seguidores de (o líder supremo do Irã, aiatolá Ali) Khamenei no Líbano", aos quais pediu que não participem de uma guerra da qual não fazem parte. 

    Leia tudo sobre: Hezbollahsíriaxiitaslíbano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG