Rebeldes explodem escola usada pelo exército sírio em Damasco

Insurgentes contra o regime do presidente Bashar Al-Assad não confirmam número de mortos

iG São Paulo |

Em uma nova onda de violêcia em Damasco, rebeles sírios explodiram bombas em um prédio escolar que servia de base para forças de segurança ligadas ao regime de Ashar Al-Assad. Os ataques desta terça-feira acontecem paralelamente às reuniões realizadas para discutir a crise na região durante a Assembleia Geral da ONU.

O líder do grupo insurgente Ansar Al-Islam, Abu Moaz, confirmou o ataque. "Sete artefatos improvisados foram detonados em duas explosões, que tinham a intenção de alvejar uma escola usada para encontros semanais de planejamento entre oficiais de segurança", disse. Ele não confirmou se houve alguma vítima.

AP
Imagem divulgada pela agência Sana, rede estatal da Síria, mostra prédio atacado por rebeldes, em Damasco

De acordo com a mídia estatal, controlada pelo governo de Assad, informou que ao menos sete pessoas teriam ficado feridas e que os prédios sofreram poucos danos. Em um ataque semelhante realizado em julho, também com explosivos caseiros e improvisados, os rebeldes sírios mataram diversas autoridades do alto escalão.

Leia também: Dilma condena violência na Síria e preconceito contra islâmicos

Situação 'calamitosa'

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon , voltou a criticar o regime comandado pelo presidente Bashar Al-Assad, acusado de crimes de guerra, assim como os rebeldes, que estão dificultando as negociações para uma transição pacífica de poder. Em discurso realizado na Assembleia Geral das Nações Unidas, o sul-coreano afirmou que o Conselho de Segurança deve responder à altura de seu desafio.

Saiba mais: Na ONU, Obama prega tolerância e avisa que tempo do Irã 'não é ilimitado'

"A situação na Síria piora dia após dia e se tornou em uma calamidade regional. O conflito representa uma ameaça crescente para a paz internacional, que requer uma ação imediata do Conselho de Segurança", afirmou.

    Leia tudo sobre: síriamundo árabebashar al-assad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG