Exército sírio ataca depósito de combustível e mata dezenas, dizem ativistas

Em Damasco, rebeldes teriam abatido helicóptero militar; TV estatal nega e afirma que houve um incidente com aeronave que levava 200 a bordo

iG São Paulo | - Atualizada às

Um grupo de insurgentes sírios afirmaram, nesta quinta-feira, que ataques aéreos das forças de segurança do presidente Bashar Al-Assad deixaram dezenas de mortos. Segundo relatos, bombas foram lançadas contra um depósito de combustível lotado de civis. De acordo com a AP, são pelo menos 30 vítimas, enquanto a Reuters diz que 54 morreram.

O ataque aconteceu na província de Al-Raqqa, norte do país, segundo o grupo oposicionista Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que tem sede no Reino Unido. A região fica próxima do entreposto de Tal Al-Abyad, na fronteira com a Turquia, tomado pelos rebeldes na quarta-feira.

AP
Rebelde posa para foto com sua arma na cidade síria de Aleppo (19/09)

O mesmo grupo de ativistas declarou que pelo menos 70 pessoas com ferimentos graves foram levados para hospitais próximos. Em um vídeo divulgado pela BBC, de autoria ainda incerta, mostra uma fila de carros destruídos e um grande incêndio.

Helicóptero

Um helicóptero militar sírio caiu após atingir a cauda de um jato de passageiros com 200 a bordo nesta quinta-feira, informou a TV estatal. De acordo com a emissora, a aeronave maior pousou em segurança e não há feridos.

Não está claro se a queda do helicóptero perto da capital, Damasco, causou vítimas, nem o motivo do toque entre as aeronaves no ar. Ativistas, por sua vez, disseram que o helicóptero foi abatido por rebeldes que lutam contra as forças do presidente Bashar Al-Assad.

O governo sírio intensificou o uso de helicópteros e aviões militares para lutar contra os rebeldes, que já disseram ter derrubado tais aeronaves. O regime, por sua vez, diz que as quedas foram provocadas por problemas mecânicos.

Iraque e Irã

Também nesta quinta-feira, o Iraque rejeitou um relatório de uma agência ocidental de inteligência, segundo o qual aviões iranianos estão transportando armas e pessoal militar para a Síria através do espaço aéreo iraquiano com a finalidade de ajudar o presidente sírio.

O relatório, divulgado pela Reuters na quarta-feira, diz que a Guarda Revolucionária Islâmica, unidade iraniana de elite, organiza o transporte das armas. Embora não seja novidade a acusação de que o Iraque tenha permitido ao Irã transferir armas para a Síria, o relatório diz que a extensão de tal suprimento é muito maior e mais sistemática do que se pensava, graças a um acordo entre altas autoridades iraquianas e iranianas.

"O comunicado oficial do governo iraquiano nega totalmente essa questão. Não há nada disso acontecendo", disse à Reuters o general Hussein Kamal, vice-ministro iraquiano do Interior para a área de inteligência.

Segundo o relatório, o Irã também está enviando caminhões com armas para a Síria, passando pelo território iraquiano.

No começo deste mês autoridades dos Estados Unidos disseram estar questionando o Iraque dobre os voos iranianos no espaço aéreo iraquiano. Na quarta-feira, o senador John Kerry ameaçou propor a revisão da ajuda norte-americana ao Iraque se o país não interromper esses voos para a Síria.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeassad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG