União Europeia pode impor mais sanções ao governo da Síria

Ministros europeus reunidos no Chipre estão revendo sanções impostas até agora e pedindo mais ações para acabar com conflito no país

Reuters |

Reuters

AP
Sírio com seu filho em campo de refugiados na fronteira da Turquia: Europa imporá novas sanções

A União Europeia pode impor novas sanções ao governo sírio já no próximo mês, disseram neste sábado (08) diplomatas europeus.

O ministro das Relações Exteriores da Bélgica, Didier Reynders, disse que os outros ministros com quem se reuniu no Chipre concluíram que mais sanções se faziam necessárias e pediram à maior autoridade em política externa do bloco, Catherine Ashton, que fizesse sugestões para os encontros de setembro.

Leia também:
ONU diz que cerca de 100 mil refugiados deixaram a Síria em agosto
Assad criou um "Estado terrorista" na Síria, diz premiê turco
Bombardeio aéreo atinge bairros rebeldes na Síria e deixa pelo menos 19 mortos
Europa alerta Síria sobre uso de armas químicas
Veja o especial sobre revolta no Mundo Árabe

"Precisamos ir além das atividades financeiras e comerciais da Síria", disse Reynders à Reuters após o encontro em luxuoso resort no Chipre, a menos de 400 quilômetros de Damasco.

O acordo vem à tona em meio à frustração por o presidente Bashar al-Assad estar se consolidando no poder apesar dos 17 meses de revolta contra ele e de várias sanções da UE.

Catherine disse que a UE aumentará os esforços para ajudar os refugiados e outras vítimas do conflito e ajudará o novo enviado da ONU e da Liga Árabe, Lakhdar Brahimi.

"As sanções estão sob revisão", disse ela em coletiva após a reunião.

"Não se trata somente de discutir se mais sanções são ou não necessárias, mas de ter certeza de que a aplicação delas está sendo correta", acrescentou.

    Leia tudo sobre: mundo árabesíriaunião europeiasanções

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG