Bombardeio aéreo atinge bairros rebeldes na Síria e deixa pelo menos 19 mortos

Pelo menos quatro áreas residenciais de Aleppo foram bombardeadas. Pelo menos sete crianças, de 4 a 11 anos, estariam entre os mortos

iG São Paulo | - Atualizada às

Um bombardeio aéreo das forças do governo da Síria destruiu parcialmente nesta madrugada bairros rebeldes em Aleppo, na Síria, e deixou pelo menos 19 mortos. Um dos bairros atingidos pelo ataque foi o de Myasar, considerado um dos redutos na cidade dos rebeldes que lutam contra o governo do presidente Bashar al Assad. 

Críticas:  Assad criou um "Estado terrorista" na Síria, diz premiê turco

Moradores e integrantes do movimento insurgente Exército Síria Livre tentaram controlar o fogo após o ataque em Myasar, mas acabaram desistindo por causa da fumaça tóxica e do calor intenso. "Vários civis ficaram feridos, alguns em estado grave", anunciou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

AP
Rebeldes analisam destruição após bombardeio em bairros residenciais na cidade de Aleppo


Os bairros de Marjeh e Hanano também foram atacado. Nesses locais pelo menos sete crianças, com idades entre 4 e 11 anos, estão entre as vítimas fatais. Outros 10 civis morreram no bombardeio do bairro de Bustane al-Basha. 

A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que nas últimas semanas cada vez mais sírios estão deixando o país para escapar do conflito. Segundo o OSDH, o conflito deixou mais de 26.000 mortos desde o início da revolta contra o regime, em março de 2011.

Refugiados

Cerca de 100 mil refugiados deixaram a Síria em agosto, um número mensal recorde desde que o conflito começou , em março de 2011, afirmou a ONU na terça. O número inclui tanto refugiados registrados e os que aguardam para ser registrados pela Agência de Refugiados, que tem sede em Genebra, e representa mais de 40% do total de 234.368 sírios que deixaram o país até 2 de setembro.

"Se você faz as contas, é um número impressionante", disse a porta-voz da agência, Melissa Fleming. "E mostra um escalada significativa no movimento de refugiados e pessoas pedindo asilo, além de uma situação muito precária e violenta dentro do país."

De acordo com a ONU, mais de 80 mil refugiados sírios estão na Turquia e cerca de 8 mil esperam para cruzar a fronteira. Outros 77 mil sírios foram para a Jordânia, 59 mil para o Líbano e quase 18.700 mil para o Iraque.

*com Reuters, AFP e AP

    Leia tudo sobre: mundo árabesíriaassadbombardeio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG