Explosões atingem posto do Exército em Damasco

Quatro oficiais ficaram levemente feridos após a explosão de duas bombas próximo a gabinete do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas da Síria

iG São Paulo |

Reuters
Fumaça é vista após ataque aéreo das tropas de segurança da síria em El Edaa, no sábado

Duas bombas explodiram próximo ao gabinete do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas da Síria, no centro da capital, Damasco, neste domingo, deixando quatro oficiais levemente feridos e provocando danos em um prédio e em carros estacionados, informou a televisão estatal.

As duas explosões no distrito de Abu Rummaneh foram as mais recentes de uma onda de atentados que atingiu Damasco no último mês, enquanto o confronto entre as tropas do governo e os rebeleds tem se aproximado da capital, rigidamente controlada pelo regime de Bashar Al-Assad.

Leia também:  Rebeldes sírios atacam instalações das forças de Assad

Saiba mais: Rebeldes sírios recebem ajuda para fabricar armas contra o regime

Até o momento ninguém se responsabilizou pelo ataque deste domingo. Autoridades do governo sírio acreditam que o alvo das explosões seria um prédio em contrução próximo à sede do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas da Síria.

O prédio, que é oficialmente conhecido como o Batalhão de Guarda, estava vazio no momento das explosões, e serve como base para os soldados que fazem a guarda do gabinete, localizado a uma distância de 200 metros.

Leia também: Assad diz que precisa de tempo para vencer 'batalha' contra rebeldes

Várias explosões tiveram como alvo membros da segurança em Damasco. Em julho, um ataque matou quatro oficiais do alto escalão, inclusive o ministro da Defesa e cunhado do presidente Bashar Al-Assad.

Saiba mais: Veja o especial sobre as revoltas no mundo árabe

Fontes do governo afirmaram que os atingidos eram todos oficiais do Exército e que eles estão hospitalizados com ferimentos leves.

Imagens veiculadas pela TV estatal mostraram um prédio atingido, cujos detritos ocuparam a rua. As explosões abriram um buraco em uma das paredes do edifício e estouraram o pára-brisas e as janelas de um carro estacionado nas redondezas.

A explosão deste domingo foi a segunda em semanas que atingiram Abu Rummaneh. Em 15 de agosto, uma bomba acoplada a um caminhão explodiu do lado de fora do hotel Dama Rose, onde uma missão observadora da ONU estava hospedada. Este ataque, que atingiu o estacionamento de um posto militar, deixou três feridos.

AP
Em imagem capturada de vídeo,rebelde sírio atira contra bases do Exército de Assad em Aleppo


Violência:  Explosão atinge funeral de partidários de Assad, diz TV estatal síria

No sábado, um carro-bomba próximo a um acampamento de refugiados palestinos no subúrbio de Damasco matou ao menos 15 pessoas, segundo a agência oficial Sana. A agência responsabilizou "grupos terroristas armados", o termo utilizado para descrever os rebeldes do Exércio Livre Sírio, que luta para derrubar o governo de Assad.

A revolta na Síria teve início em março de 2011 com protestos pacíficos, mas, desde então, escalonou para uma guerra civil em resposta ao brutal massacre do governo. Ativistas afirmam que ao menos 20 mil pessoas foram mortas até o momento.

    Leia tudo sobre: síriadamascoexplosãoviolênciaassad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG