Regime sírio intensifica bombardeios e execuções em várias cidades

Ativistas opositores também acusam o exército iraquiano de disparar contra sírios que tentavam atravessar a fronteira

EFE |

EFE

AP
Meninos sírios jogam bola neste sábado ao lado de uma casa destruída em bombardeio em Azaz

As forças sírias intensificaram neste sábado seus bombardeios com helicópteros, tanques e artilharia, e também as execuções em aldeias e cidades sírias, denunciaram ativistas opositores, que acusaram o Exército iraquiano de disparar contra sírios que tentavam atravessar a fronteira.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos revelou a execução sumária de pelo menos 15 pessoas na cidade de Daraya, na periferia de Damasco, enquanto os Comitês de Coordenação Local disseram que o número de vítimas chegou a 30, entre mortos e feridos. O massacre foi perpetrado no porão de um edifício próximo à mesquita Abu Suleiman al Dirani de Daraya, disseram os ativistas, acrescentando que as equipes médicas não podem se aproximar do local devido ao intenso desdobramento das forças de segurança.

Leia também:

Por dentro da guerra contra as tropas sírias
Obama diz que Síria cruzará 'linha vermelha' se usar armas químicas
Êxodo aumenta e número de refugiados sírios ultrapassa 200 mil, diz ONU

Segundo os números do Observatório, com base em Londres, mais de 109 pessoas, entre mulheres, crianças e combatentes do Exército Livre Sírio (ELS), morreram nos últimos dias durante a campanha que as tropas sírias efetuam em Daraya.

Os comitês informaram também que pelo menos dez pessoas morreram no intenso bombardeio de tanques contra a cidade de Boqros, localizada na província de Deir al Zur, no leste da Síria. Nessa mesma província, uma menina de três anos e um homem adulto morreram em ataques lançados por helicópteros na área de Al Salehiya.

Enquanto isso, a artilharia bombardeia os bairros de Al Safsafa, Bab el Dreib, Bab Hud, Bab Tedmor, Al Warsha, Bab el Turkoman e Bustan el Diwan na sitiada cidade de Homs, onde três lojas do mercado histórico foram incendiadas e um edifício de três andares sofreu graves danos estruturais.

O mesmo grupo opositor denunciou que a artilharia atacou as aldeias da área de Al Laya, na província de Deraa (sul), e em Maarat el Numan, em Idleb (norte).

Por outro lado, os comitês informaram que forças iraquianas desdobradas na passagem fronteiriça de Al Qaim entre os dois países dispararam contra um grupo de jovens sírios que tentaram entrar em território iraquiano para auxiliar a vários compatriotas feridos. Segundo a rede de ativistas, os jovens tentaram invadir o Iraque depois que as tropas iraquianas lhes proibiram de entrar de maneira legal em seu país.

    Leia tudo sobre: síriaassadalepporevoltamundo áraberebeldes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG