Confrontos deixam dez mortos em quatro dias no Líbano

Disputa entre alauítas e sunitas é consequência da crise que atinge a vizinha Síria desde março de 2011

Agência Brasil | - Atualizada às

Agência Brasil

Em quatro dias de batalha em Trípoli, no Líbano, dez pessoas morreram e 86 se feriram durante confrontos entre dois grupos muçulmanos: os alauítas e os sunitas. A disputa é um dos efeitos da crise que ocorre na vizinha Síria.

Leia também: Levante na Síria ameaça se espalhar por região

Somente na manhã desta quinta-feira, uma pessoa morreu e duas ficaram feridas em Trípoli.

AP
Garoto libanês passa por casa em Trípóli atingida em confronto entre grupos pró-Assad e contrários ao governo sírio

Apesar de um cessar-fogo decretado na tarde de quarta-feira, o tiroteio continuou durante a madrugada e nesta manhã, segundo relatos. Os confrontos envolvem principalmente moradores de bairros pobres, como Babe El Tebbaneh, de maioria sunita, contrário ao presidente sírio, Bashar al-Assad, e Jabal Mohsen, que é alauíta e apoia o governo.

O primeiro-ministro do Líbano, Najib Mikati, disse estar “preocupado” com as tentativas de envolver o Líbano nos conflitos da Síria. A Organização das Nações Unidas (ONU) apelou à comunidade internacional para apoiar o Líbano devido aos riscos de desestabilização relacionados com o conflito sírio.

Há 17 meses, a Síria vive sob clima de guerra em decorrência das disputas entre Assad e adversários. Para a oposição, o presidente deve renunciar, promover a abertura política e acabar com a onda de violência no país. Mais de 20 mil pessoas morreram nesse período na região.

    Leia tudo sobre: líbanosíriaconflitomundo árabeassadalauítasunita

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG