Nas imagens, rebeldes posicionam presos, capturados enquanto lutavam a favor de presidente Assad, diante de muro antes de execução por tiros

BBC

Em um novo desdobramento da guerra civil na Síria, rebeldes foram acusados de executar mais de dez membros de um grupo pró-governo durante confrontos em Aleppo, a segunda maior cidade do país.

Reação: Ativistas criticam rebeldes por vídeo com execução de partidários de líder sírio

Violência: Morteiros atingem campo palestino na Síria enquanto ONU discute resolução

Agência:  Rússia envia três navios de guerra para reabastecer base na Síria

Um vídeo amador que documentou a ação correu o mundo e forçou a própria liderança da oposição, o Conselho Nacional Sírio, a admitir e condenar os fatos. Nas imagens, os rebeldes posicionam os presos, capturados enquanto lutavam a favor do presidente Bashar al-Assad, diante de um muro, pouco antes de executá-los a tiros.

A equipe da BBC mostrou o vídeo a um dos diretores da ONG internacional Human Rights Watch, com sede em Nova York. Para ele, as imagens mostram a execução de prisioneiros, o que seria um crime de guerra , mas o vídeo não deixa claro se os responsaveis eram membros do Exército Livre da Síria. Comandantes rebeldes disseram que as convenções internacionais precisam ser respeitadas e criticaram a ação.

Assista ao vídeo:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.