Rebeldes sírios atacam base em Aleppo, e governo combate oposição em Damasco

Ação em Aleppo é uma das primeiras indicações de que oposição começa a usar armamento pesado capturado de regime; operações sírias matam dezenas na capital

iG São Paulo | - Atualizada às

Com um tanque capturado de tropas do governo, rebeldes sírios atacaram na madrugada desta quinta-feira a base aérea de Menagh, na Província de Aleppo, no norte da Síria, enquanto ativistas relataram que o regime lançou novas ações contra militantes da oposição na capital do país, Damasco, deixando dezenas de mortos.

Auxílio:  Obama autoriza ajuda secreta dos EUA a rebeldes sírios, dizem fontes

AP
Sírios participam de enterro de mortos em Damasco (01/08)

Mobilização: Assad encoraja tropas a lutar e diz que futuro da Síria está em jogo

A informação sobre Aleppo é uma das primeiras indicações de que os rebeldes estão começando a usar armamento pesado que conseguiram capturar nas semanas passadas do Exército sírio. Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), a base militar de Menagh era usada pelo regime para lançar ataques contra posições rebeldes na área ao redor.

O uso do tanque pelos rebeldes também representa uma escalada nos confrontos entre os dois lados. Até agora, os opositores sofreram com a grande disparidade em armamentos em relação ao bem armado Exército sírio, que também tem jatos e helicópteros de combate à sua disposição.

As forças rebeldes no norte sírio atacaram Aleppo, a maior cidade do país, há duas semanas e assumiram o controle de vários bairros, em sua maioria áreas de baixa renda na periferia, que desde então têm mantido apesar da ofensiva terrestre e aérea do governo.

Por causa de sua proximidade com a Turquia, amigável aos rebeldes, ao norte, Aleppo tem enorme importância estratégica para a oposição e, se os rebeldes forem capazes de assumir seu controle total e mantê-lo, a cidade poderia formar a base de uma zona rebelde mais ampla.

O Exército sírio, entretanto, ainda tem mais tanques e veículos blindados do que os rebeldes, e não há indicação de que o ataque desta quinta à base foi efetivo.

Em Damasco, o regime anunciou várias ações contra os rebeldes em bairros na parte sul da cidade, mantando e prendendo "vários terroristas", como o governo se refere aos rebeldes.

Guerra: Ativistas criticam rebeldes por vídeo com execução de partidários de líder sírio

Operações também aconteceram no distrito de Muhajireen, perto do Palácio Presidencial em Damasco, e 20 pessoas foram presas, segundo o ativista Abu Qais. Uma grande ofensiva rebelde foi reprimida na capital há duas semanas, mas as ações desta quinta mostram que bolsões de resistência continuam em Damasco e nas áreas rurais dos arredores.

AP
Médicos ajudam ferido em Damasco, Síria (01/08)

ONU: Combates em Aleppo provocam fuga de 200 mil civis sírios

Segundo Abu Qais, ao menos 20 foram mortos no subúrbio de Yalda, no sul, enquanto o OSDH informou que 47 morreram no bairro de Jdaidat Artouz, no sudoeste da Província de Damasco. A ofensiva do governo inclui disparos, ataques com projéteis e execuções em público.

Alerta

Nesta quinta-feira, a Organização da ONU para Agricultura e Alimentação (FAO) disse que cerca de 3 milhões de pessoas necessitam de ajuda alimentícia, agrícola e para a criação de gado na Síria.

Desse total, cerca de 1,5 milhão precisa de ajuda alimentícia durante os próximos três a seis meses, especialmente nas áreas mais afetadas pelo conflito e o deslocamento de população. Mais de 1 milhão necessita de ajuda agrícola e para a criação de gado, incluindo sementes, ração, combustível e reparação de bombas para irrigação.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: síriamundo árabealeppoprimavera árabedamascoassad

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG