Presidente do Egito nomeia premiê para formar gabinete ministerial

Atual ministro dos Recursos Hídricos e da Irrigação, Hisham Kandil não é filiado à Irmandade Muçulmana e tentará formar governo de tecnocratas

iG São Paulo |

O presidente do Egito, Mohammed Morsi , designou nesta terça-feira um ministro pouco conhecido para o cargo de premiê e o incumbiu de formar governo. No novo cargo, o ministro dos Recursos Hídricos e Irrigação, Hisham Kandil, terá o desafio de fortalecer a economia e a segurança do país após 17 meses de instabilidade política, desde a queda do ex-presidente Hosni Mubarak .

Leia também: Presidente do Egito quer conversar para resolver crise sobre Parlamento

Reuters
O presidente egípcio, Mohammed Morsi (esq.), tem reunião com o ministro Hisham Kandil, nomeado premiê, no Cairo (22/07)

Kandil afirmou que sua intenção é formar um governo de tecnocratas e que o principal critério para escolher os ministros será a competência. Seu objetivo, disse, é alcançar os objetivos da revolução que depôs Mubarak e cumprir os desejos do povo egípcio, além do programa do presidente, que será consultado sobre as escolhas para o gabinete.

Não está claro se Kandil e Morsi terão independência para escolher os principais ministros, dada a influência da junta militar que governou o Egito entre a queda de Mubarak e a posse do novo presidente. O Exército já afirmou, por exemplo, que o governo não poderá nomear o ministro da Defesa.

Morsi tinha prometido escolher um primeiro-ministro que não pertencesse a seu grupo político, a Irmandade Muçulmana. Um porta-voz de Mursi descreveu Kandil como um "patriota independente" e a TV estatal disse que Kandil não é filiado a nenhuma organização islâmica ou partido. No entanto, no ano passado ele disse à TV Al-Jazeera que deixou a barba crescer “por senso de dever religioso”.

Kandil não apareceu na longa lista de potenciais candidatos a primeiro-ministro que a mídia egípcia circulava desde que Mursi assumiu a presidência, há três semanas.

"Esta é uma grande surpresa, uma vez que a maioria dos nomes colocados era do setor financeiro. O mercado está definitivamente reagindo negativamente", disse Mohamed Radwan, da empresa Pharos Securities.

Kandil fez longa carreira no Ministério dos Recursos Hídricos e Irrigação até ser apontado como ministro em julho do ano passado, após a queda de Mubarak. Ele obteve seu doutorado em irrigação pela Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, em 1993, de acordo com a página do ministério no Facebook.

Com Reuters, AFP e AP

    Leia tudo sobre: egitomundo árabeprimavera árabemorsiirmandade muçulmanamubarak

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG