Emails enviados por presidente sírio traziam piadas, revela WikiLeaks

Mensagens, que foram escritas a colaboradores próximos a Bashar al-Assad, são parte de um total de 2,5 milhões emails sobre Síria que o site começa a divulgar

AFP | - Atualizada às

AFP

O site Wikileaks começou a divulgar cerca de 2,5 milhões de emails, dos quais 538 foram enviados pelo presidente sírio, Bashar al-Assad. As mensagens, entretanto, não revelam muitos segredos, mas trazem trocas de piadas.

Piada na internet: Em suposto email, esposa de Assad o chama de 'meu patinho careca'

Esses e-mails tiveram trechos publicados na França pelo site Owni.fr. As mensagens do presidente foram enviadas do endereço sam@alshahba.com, em sua maioria antes do início do movimento contra seu regime , em março de 2011.

As mensagens são dirigidas aos colaboradores próximos, como sua tradutora ou seu sogro. Às vezes são piadas comuns que circulam na internet, outras vezes têm relação com a atualidade ou dirigentes mundiais.

Revelação: Supostos emails de Assad mostram vida luxuosa e ajuda do Irã

Em uma delas, datada de fevereiro de 2010, Assad debocha da conhecida jornalista americana Barbara Walters, que aparentemente perguntou por que as mulheres afegãs continuam caminhando alguns passos atrás de seus maridos, apesar da queda do Taleban.

"A afegão olha a senhora Walters nos olhos e, sem dúvida, responde a ela: por causa das minas antipessoais. Moral da história: por trás de cada homem, há uma mulher inteligente."

Em 20 de outubro de 2010, ele se divertiu com piadas que circulam na internet a propósito do casamento: "Um homem de sucesso ganha mais dinheiro do que a mulher pode gastar. Uma mulher de sucesso é quem encontra um homem assim".

O Owni.fr indica que depois do início da rebelião em seu país, Bashar al-Assad apresenta a existência de teses conspiratórias. Dessa forma, menciona supostos vínculos entre a CIA (agência de inteligência americana) e o canal Al-Jazeera, do Catar, ou artigos nos quais são detalhadas supostas conspirações entre os Estados Unidos e a Al-Qaeda para combater o regime sírio.

    Leia tudo sobre: síriaassadwikileaksassangeemailspiada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG