Combates entram em seu quarto dia em Damasco com intensos bombardeios

Ataque na capital mata ministro da Defesa e seu vice, que é cunhado de presidente sírio; Conselho de Segurança da ONU prevê votar nova resolução nesta quarta

iG São Paulo | - Atualizada às

Com a  morte de dois ministros  do presidente da Síria, Bashar al-Assad, Damasco marca nesta quarta-feira o quarto dia consecutivo de confrontos entre os rebeldes e o Exército do regime, que bombardeia com sua artilharia diferentes zonas da capital e seus arredores, informaram os grupos da oposição.

Escalada: Ataque suicida mata ministro da Defesa e cunhado de Assad na Síria

Reforço:  Síria usa helicópteros contra rebeldes em Damasco

O ministro da Defesa da Síria, Dawoud Rajha, e seu vice, Assef Shawkat, morreram nesta quarta-feira em uma explosão no prédio que abriga a sede da Força de Segurança Nacional no centro da capital, Damasco. Shawkat, que era uma das figuras mais temidas do círculo próximo de Bashar al-Assad, era casado com a irmã mais velha do presidente sírio, Bushra.

No começo da manhã, os choques foram retomados no bairro central de Al-Midan e no subúrbio de Al-Qabun, no norte da capital, onde, segundo a Comissão Geral da Revolução Síria, os veículos blindados do Exército irromperam para estabelecer postos de controle em algumas ruas.

Os confrontos em Al-Qabun foram acompanhados de bombardeios por parte das forças governamentais, que deixaram vários feridos, indicaram os opositores Comitês de Coordenação Local. Na madrugada, a artilharia do regime também atacou os bairros de Yurat al-Shribati, Al-Alasali e Kafr Susa.

Neste distrito, localizado no sul da capital, continuaram na noite de terça-feira os confrontos entre os insurgentes do Exército Livre Sírio (ELS) e as tropas leais a Assad nas zonas de Duar al-Yusa e Yisr al-Yusa, indicaram os ativistas.

Os Comitês informaram que, durante a madrugada, também houve choques violentos nos bairros de Al-Midan e Zahra, no centro da capital. Os enfrentamentos desta quarta acontecem um dia depois de os confrontos terem alcançado pela primeira vez a região de Al-Mazra, no centro de Damasco e perto da sede do partido governamental Al-Baath.

Também houve combates nos bairros e subúrbios de Al-Tadamun, Al-Qadam, Naher Aisha, Al-Asali, Al-Zahira e Barzeh e no campo de refugiados palestinos de Yarmouk, indicou o mesmo grupo. Apesar dos avanços anunciados pela oposição, o regime sírio afirmou que suas forças fazem frente a supostos grupos terroristas armados na capital.

Escalada: Confrontos se espalham por Damasco, e Rússia mantém posição sobre Síria

A agência de notícias oficial Sana indicou que os efetivos governamentais mataram o membro de uma suposta organização terrorista que abriu fogo de forma indiscriminada contra várias lojas no bairro de Bab Sriya, em Damasco. Além disso, as forças pró-governo detiveram dois supostos terroristas que haviam disparado contra uma ambulância e matado seu motorista na zona de Al-Misat. O regime de Assad se refere aos oponentes do regime como terroristas.

Enquanto a violência continua na Síria, o Conselho de Segurança da ONU prevê votar nesta quarta-feira a nova iniciativa dos países ocidentais para impor sanções ao regime sírio, um projeto de resolução que conta novamente com a rejeição russa.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: síriadamascoprimavera árabeassadonu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG