Síria forma novo governo, mas não mexe em postos-chave

Reforma inclui nomes da chamada 'oposição interna', políticos de legendas toleradas pelo regime de Bashar al-Assad

iG São Paulo |

O presidente sírio, Bashar al-Assad, formou um novo governo neste sábado, mas não mexeu em postos-chave de seu gabinete, como as pastas de Relações Exteriores (que conta com Walid Muallem), Interior (Ibrahim Shaar) e Defesa (Dawoud Rajha).

Pressão: Rebeldes sírios usam armas de brinquedos em campanha contra Assad

O governo é liderado pelo novo primeiro-ministro Riad Farid Hijab, ex-ministro da Agricultura e leal membro ao governista partido Baath.

AP
Imagem mostra suposta fumaça de explosão em prédios em Homs, na Síria (21/6)

Diante da revolta popular que toma conta da Síria há cerca de 15 meses e pede a saída de Assad, o presidente prometeu levar adiante reformas políticas. Pressionado, ele disse que depois das eleições parlamentares de 7 de maio fomaria uma governo mais inclusivo, com políticos de outros partidos.

Mas a nomeação de Hijab para liderar a nova formação e a decisão de manter a direção de postos-chave levanta questões sobre o comprometimento de Assad com o prometido.

Em maio, a oposição síria boicotou as eleições parlamentares, dizendo que elas estavam sendo realizadas para aumentar ainda mais o controle de Assad sobre o poder sírio.

Reconciliação

No novo governo, foi designado para o criado Ministério para a Reconciliação Nacional, o líder do Partido Social Nacionalista Sírio, Ali Haidar. O também opositor e presidente da Frente Popular para a Mudança e a Libertação, Qadri Yamil, será o vice-primeiro-ministro para Assuntos Econômicos e ministro do Comércio. Já no Ministério de Informação, Omran Zubi entrou no lugar de Adnan Mahmoud.

Os opositores incluídos no governo fazem parte da chamada "oposição interna" e dirigem legendas toleradas pelo regime e que defendem uma reforma de suas estruturas comandada por Assad.

*Com AP e EFE

    Leia tudo sobre: síriaassadrevoltamundo árabegovernoministério

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG