Piloto da Síria deserta na Jordânia com jato de caça

Essa é a primeira deserção de um piloto da Força Aérea síria com seu avião; após pousar na Jordânia, ele pediu asilo político

iG São Paulo | - Atualizada às

Um piloto de caça da Síria pousou nesta quinta-feira na Jordânia e pediu asilo político, a primeira deserção de um piloto da Força Aérea com seu avião durante o levante de 15 meses contra o presidente sírio, Bashar al-Assad. O ministro da Informação da Jordânia, Sameeh Maaytah, confirmou que o piloto desertou.

Violência: Armamentos pesados podem piorar escalada de conflito na Síria

AP
Ataque a prédios em Homs, na Síria (20/06)

Polêmica: Empresa retira seguro e navio russo com 'helicópteros' cancela ida à Síria

Inicialmente, três autoridades jordanianas disseram que o MiG-21 de fabricação russa fez um pouso de emergência na Base Aérea do Rei Hussein em Mafraq, 70 km ao norte da capital da Jordânia e perto da fronteira síria.

A confusão destacou a preocupação jordaniana sobre irritar o regime de Assad e ser atraído para o conflito sírio. A deserção poderia ter sérias repercussões entre os dois vizinhos, que até agora mantiveram seus vínculos de negócios apesar da tensão política entre si.

A Jordânia recebeu 125 mil refugiados sírios, incluindo centenas de desertos do Exército e da polícia, com a Síria buscando desesperadamente sua extradição.

A Síria é um dos maiores parceiros comerciais da Jordânia, com o comércio bilateral estimado em US$ 470  milhões no ano passado. Além disso, 60% das exportações jordanianas de frutas e vegetais têm a Síria como sua rota para embarque para a Turquia por terra ou para a Europa via a costa mediterrânea síria.

A agência oficial de notícias Petra citou uma autoridade de segurança não identificada dizendo que o avião sírio pertence à Força Aérea do país.

Ahmad Kassem, um porta-voz do opositor Exército Livre da Síria, também confirmou que o avião desertou para a Jordânia e que seu piloto buscava asilo político. Ele disse que o grupo o encorajou a desertar e monitorou sua atividade até o jato pousar em segurança na Jordânia. Segundo ele, o piloto tinha como base a região sul da Síria e o identificou como coronel Hassan Merei Hammadeh.

Uma autoridade de segurança da Jordânia também confirmou o nome e a patente do piloto sírio. Ele contou que, após pousar, ele tirou da sua roupa o símbolo da Força Aérea e ajoelhou no chão em prece.

A TV estatal Síria relatou previamente ter perdido contato com o MiG-21 que estava em uma missão de treinamento no país. Desde o início do levante contra Assad em março do ano passado, militares sírios têm evitado usar aviões de guerra contra os rebeldes.

*Com AP

    Leia tudo sobre: síriajordâniaassadprimavera árabedeserção

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG