Síria frustra ataque suicida em Aleppo, diz TV estatal

De acordo com TV, atentado seria lançado com carro-bomba um dia depois de duplo ataque ter deixado 55 mortos na capital Damasco

iG São Paulo |

A Síria frustrou nesta sexta-feira um ataque suicida com carro-bomba na cidade de Aleppo, norte do país, disse a TV estatal um dia depois de um atentado duplo na capital Damasco. De acordo com a TV, as forças de segurança mataram o suicida na área de al-Shaar antes que ele pudesse detonar os 1,2 mil kg de explosivos em seu carro.

AFP
Reprodução de vídeo mostra protesto antigoverno na cidade síria de Kafrruma, na Província de Idlib
Na quinta-feira, duas explosões perto de um prédio de inteligência militar na área de Qazaz, na periferia de Damasco, deixaram 55 mortos , e autoridades sírias acusaram "terroristas com apoio externo" pelos atos.

Não há confirmação independente das informações até agora. Anteriormente, ativistas da oposição acusaram o governo do presidente Bashar al-Assad de lançar ataques a bomba para desacreditar a oposição.

O ataque de quinta-feira foi o maior e mais mortífero já lançado em uma série de ações contra prédios de segurança do Estado desde dezembro. A maioria deles aconteceu nas duas principais cidades sírias, Aleppo e Damasco, que geralmente mantiveram apoio a Assad durante a revolta iniciada em março de 2011 .

Um dia após os ataques, manifestantes saíram às ruas para exigir a renúncia do regime de Bashar al-Assad. Vários grupos da oposição, como o Observatório Sírio de Direitos Humanos e os Comitês de Coordenação Local, relataram protestos enm províncias como Idleb, Aleppo, Hama, Damasco e Deir ez Zor, que em alguns casos foram reprimidos pelas forças de segurança.

A violência persiste na Síria apesar de um cessar-fogo em vigor desde 12 de abril e da presença no país de observadores da ONU. Um grupo desses "capacetes azuis", que vigiam o cumprimento do plano de paz do mediador internacional Kofi Annan, visitou nesta sexta-feira a cidade de Al-Qusair, em Homs.

Desde o começo da revolta, mais de 9 mil morreram pela violência na Síria, segundo dados da ONU, que situa em 230 mil os refugiados internos e em mais de 60 mil os que fugiram para países limítrofes, como Turquia e Líbano.

*Com BBC e EFE

    Leia tudo sobre: síriamundo árabeprimavera árabeassadonu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG