EUA retomam venda de armamentos para o Bahrein

Navios de guarda costeira e motores para caças estão previstos; transações estavam congeladas desde início de protestos contrários ao regime

iG São Paulo |

Os Estados Unidos retomaram a venda de alguns armamentos para o Bahrein, mas disseram que não fornecerão ao país nenhum tipo de equipamento para controlar multidões.

Protesto: Ativista do Bahrein mantém greve de fome apesar de novo julgamento

Segundo a BBC, o Departamento de Estado americano afirmou que a remessa de armamentos
vendida ajudará o Bahrein a “manter sua capacidade de defesa externa”.

AP
Secretário de Defesa americano, Leon Panetta, chega ao Pentágono juntamente com príncipe do Bahrein
Acredita-se que uma fragata e outros navios de guarda costeira estejam entre os materiais fornecidos pelos EUA, assim como motores atualizados para caças F-16.

Segundo o Departamento de Estado americano, envios de veículos para combate terrestre e mísseis guiados não estão previstos.

O Bahrein é um aliado-chave para os EUA, que mantém no país a Quinta Frota da Marinha americana.

Fórmula 1: Homem é encontrado morto após choques no Bahrein

A venda de armas estava congelada desde o ano passado, depois de o governo bahreinita reprimir com violência manifestações por reformas democráticas no país. Segundo a Anistia Internacional, 60 foram mortos desde o início dos protestos, em fevereiro de 2011.

Autoridades em Washington disseram que a administração Obama ainda se preocupa sobre a situação de direitos humanos no Bahrein.

Grupos de direitos humanos condenaram a postura americana de retomar o comércio de armas com o país, dizendo que não condiz com o compromisso dos EUA em relação à reforma no Bahrein.

*Com BBC

    Leia tudo sobre: bahreinmundo áraberevolta no mundo árabeprotestoseuaarmas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG