Chefe da ONU condena ataques terroristas na Síria

Ban Ki-moon afirmou que está seriamente preocupado com continuidade da violência

Reuters |

AP
Imagem divulgada por agência de notícias síria mostra prédio danificado por explosão em Idlib
O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta segunda-feira (30) os "ataques terroristas" nas cidades sírias de Damasco e Idlib , e disse que embora tenha havido melhoria na segurança em áreas monitoradas por observadores das Nações Unidas, ele estava "seriamente preocupado" com a continuidade da violência.

Leia mais: Imprensa estatal síria denuncia ataques de homens-bomba em Idlib

"O secretário-geral condena os ataques terroristas a bomba nas cidades de Idlib e Damasco que aconteceram hoje (segunda-feira) e em 27 de abril de 2012, matando e ferindo várias pessoas", afirmou um comunicado divulgado pela assessoria de imprensa do gabinete de Ban.

Leia também:
General da ONU chega à Síria para monitorar trégua de paz

"Embora registrando melhorias nas áreas onde foram implantados os monitores da ONU, o secretário-geral continua seriamente preocupado com relatos de violência continuada, assassinatos e abusos na Síria nos últimos dias".

Nove pessoas, incluindo militares sírios, foram mortas e aproximadamente cem ficaram feridas nesta segunda em explosões perto de edifícios dos órgãos da segurança da Síria em Idlib, segundo a mídia estatal.

A ONU afirma que as forças de segurança já mataram 9 mil pessoas no levante contra o presidente Bashar al Assad, que começou com manifestações em massa pacíficas inspiradas por rebeliões em outras partes do mundo árabe, mas que rapidamente se transformou em uma guerra de guerrilha sangrenta.

O governo sírio diz que 2.600 homens de suas forças morreram nas mãos dos rebeldes e acusou as Nações Unidas de "dar as costas a atos terroristas" cometidos por aqueles que combatem para remover Assad.

    Leia tudo sobre: siriabanonu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG