Homem é encontrado morto após choques no Bahrein

Corpo foi achado em vilarejo xiita de Shakhoura quando ocorriam os treinos classificatórios para o Grande Prêmio de Fórmula 1

iG São Paulo |

Um homem foi encontrado morto com marcas de tiros no Bahrein depois de uma noite de conflitos entre manifestantes e a polícia, um dia antes do Grande Prêmio de Fórmula 1 no país .

O corpo foi encontrado no vilarejo xiita de Shakhoura, perto da capital Manama. Na sexta-feira, dezenas de opositores ao regime do rei Hamad Isa al-Khalifa protagonizaram violentos protestos pedindo o fim da repressão contra dissidentes políticos. Desde então, veículos blindados das forças de segurança bahreinitas patrulham as ruas de Manama.

Relatório: Bahrein usou força excessiva durante revoltas

A descoberta do cadáver ocorreu paralelamente ao treino classificatório para a corrida de domingo.

O corpo administrativo da Fórmula 1 só concordou em realizar a corrida no país árabe depois de o governo do Bahrein garantir que a segurança estava sob controle. Em fevereiro de 2011, corrida no Bahrein para abrir a temporada foi cancelada devido à onda de protestos . Diante da violência e da repressão do regime contra protestos da oposição, grupos de direitos humanos vêm pedindo boicote ao Grande Prêmio do Bahrein.

Conflito

Segundo aitivistas, o homem se chamaria Salah, tem cerca de 30 anos e foi morto por forças de segurança do Bahrein. Outros opositores, segundo o Centro para Direitos Humanos local, também foram atingidos por tiros dados pelas forças de segurança.

Através do Twitter, o Ministério do Interior do Bahrein confirmou a morte em Shakhoura e disse que a polícia lançou uma investigação para apurar as condições em que a morte ocorreu.

De acordo com o grupo opositor Al-Wefaq, forces de segurança bateram nos manifestantes com armas, e nos últimos dois dias cerca de 70 foram feridos e 80, detidos.

Segundo a BBC, a filha do ativista político e de direitos humanos Abdul al-Khawaja, que está em greve de fome há 70 dias, foi detida quando chegou ao hospital para visitar seu pai.

Durante os protestos de sexta-feira, a polícia atacou granadas e gás lacrimogêneo contra um grupo de manifestantes que tentava chegar à Praça Pérola , epicentro da onda de protestos de opositores que pedem por mudanças políticas no país.

AP
Bahreinitas protestam contra Prêmio de Fórmula 1 na capital Manama (20/4)

*Com BBC

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG