Brasil poderá integrar missão de observadores na Síria

Segundo o chanceler Antonio Patriota, sondagens foram feitas, mas participação está sendo discutida pela ONU

Agência Brasil |

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse nesta sexta-feira que brasileiros podem vir a integrar a missão ampliada de observadores na Síria . Segundo ele, houve “sondagens” sobre essa possibilidade, mas o assunto ainda está em discussão na Organização das Nações Unidas (ONU).

Trégua: Síria e ONU fazem acordo sobre missão de observadores

AP
Imagem de vídeo mostra ataque contra Homs, a terceira maior cidade da Síria
Patriota lembrou que um oficial brasileiro esteve em Damasco para operação prévia. A ONU estuda ampliar para até 300 observadores a missão na Síria.

O chanceler ressaltou porém que a expectativa é que o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad, execute o plano de paz e promova um cessar-fogo imediato. “Consideramos com cuidado qualquer solicitação a ser feita no sentido de participarmos [de missões de observadores], pois sondagens foram feitas”, disse Patriota, depois de se reunir com ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Vuk Jeremic.

Vuk Jeremic referendou a declaração de Patriota. Segundo ele, é fundamental a implementação do plano de paz proposto pelo enviado especial das Nações Unidas e Liga Árabe à Síria, Kofi Annan. Para o chanceler sérvio, esse é o único caminho de os sírios reconquistarem a paz e a tranquilidade na região.

Há 13 meses, a Síria vive uma onda de violência causada por confrontos entre manifestantes e forças leais a Assad. Os manifestantes acusam o governo de autoritarismo, violações de direitos humanos e desrespeito à liberdade de expressão e imprensa. Na tentativa de encerrar o impasse, foi proposto o plano de paz.

No entanto, há relatos que o cessar-fogo prometido por Assad ainda não foi posto em prática. Tropas e veículos militares são mantidos nas ruas das principais cidades, assim como organizações não governamentais informam que são frequentes os bombardeios.

    Leia tudo sobre: síriaassadrevolta no mundo árabeonuoposiçãoannanplano de pazbrasil

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG