Os shows imperdíveis da década

Dez apresentações internacionais que fizeram história no Brasil de 2001 a 2010

iG São Paulo |

Estimulados pelo retorno de antigos festivais ou o surgimento de novos, é fato que na última década o Brasil figurou na rota de artistas internacionais e foi palco de momentos históricos, assistindo de perto ao retorno de renomadas bandas e aplaudindo algumas das apresentações mais importantes do showbiz.

Marcos Hermes
Axl Rose durante o show do Rock in Rio 3

Guns n' Roses no Rock in Rio 3 (2001)
Dez anos após sua apresentação no segundo Rock in Rio, o grupo de hard rock Guns n' Roses voltava ao país para repetir a façanha com uma formação bem diferente, cujo único membro original era o vocalista Axl Rose. O show, que reuniu 250 mil pessoas na “Cidade do Rock", um recorde de público para a banda, foi marcado por um atraso de horas e canções do então mítico álbum "Chinese Democracy", que só seria lançado sete anos mais tarde. Apesar das diversas críticas, o Guns n' Roses foi ovacionado pelo público brasileiro na ocasião.

AE
Frank Black durante o show do Pixies


Pixies em Curitiba (2004)
Se era difícil imaginar que a banda alternativa Pixies voltaria à ativa após sua tensa separação em 1993, mais improvável ainda seria vê-la tocar na cidade de Curitiba, em meio a uma turnê de retorno focada nos mercados norte-americano e europeu. Mas foi exatamente o que aconteceu em 2004, quando por insistência da baixista Kim Deal, que já havia tocado na cidade com seu outro grupo, o Breeders, a capital paranaense foi incluída na série de shows que marcaram a volta da banda. Um momento histórico para aqueles que puderam assistir aos pioneiros do rock alternativo dos anos 1990.

Augusto Gomes, iG São Paulo
Iggy Pop durante o shows dos Stooges

Iggy Pop and the Stooges (2005)
Liderado pelo performático Iggy Pop, o lendário grupo de rock The Stooges, que havia encerrado suas atividades em 1974, passou pelo Brasil dois anos após seu retorno, em 2003. Acompanhado pelos irmãos Ron e Scott Asheton, o vocalista promoveu na Chácara do Jockey, em São Paulo, a baderna de sempre, incentivando os fãs a invadirem o palco e divertirem-se com a banda - para desespero dos seguranças, que ao tentar retirá-los, recebiam duras do roqueiro. Durante a apresentação os Stooges tocaram duas vezes a clássica "I Wanna Be Your Dog" – para delírio dos presentes.

Divulgação
Jack White durante o show de Manaus

White Stripes em Manaus (2005)
Um dia após celebrar seu casamento na divisa das águas dos rios Negro e Solimões, o vocalista e guitarrista do White Stripes, Jack White, protagonizou ao lado da baterista Meg White o primeiro show de rock no centenário Teatro Amazonas, em Manaus. Como se não bastasse o ineditismo do local, durante a apresentação a dupla abandonou o palco e foi à praça em frente ao teatro, improvisando uma música diante daqueles que não conseguiram ingresso para entrar no teatro. Um show tão insólito quanto arrebatador.

AE
Mick Jagger no show de Copacabana

Rolling Stones em Copacabana (2006)
Com mais de 40 anos de carreira nas costas, Mick Jagger, Keith Richards e cia. atraíram nada menos do que meio milhão de pessoas na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, para conferir o show gratuito do grupo. A apresentação, que contou com hits de todas as fases dos Stones, como "Jumpin´ Jack Flash" e "Start Me Up", foi considerada uma das mais performáticas do grupo, e seu registro faz parte do DVD "Rolling Stones: The Biggest Bang".

AE
Bono durante o show do U2 em São Paulo


U2 (2006)

Após oito anos de espera, os fãs brasileiros do U2 puderam conferir de perto a banda, com a "Vertigo Tour", que rendeu duas apresentações esgotadas no estádio do Morumbi, em São Paulo. Entre uma chuva de clássicos, como "Sunday Bloody Sunday" e "Where the Streets Have No Name", Bono praticava o seu papel messiânico e pregava a paz vendando os olhos com uma faixa da campanha “Coexist”. Para o bis, os roqueiros guardaram seu arsenal de hits do período da "Zoo TV", momento divisor de águas na carreira do U2.

AP
Madonna durante sua apresentação no Rio


Madonna (2008)
Aos 50 anos de idade, a popstar Madonna mostrou ao público brasileiro que ainda era digna do título de Rainha do Pop, incendiando São Paulo e Rio de Janeiro com as apresentações da "Sticky & Sweet Tour", a terceira turnê mais lucrativa da história, como uma arrecadação total de US$ 408 milhões. Com shows que mesclaram clássicos como "Borderline" e "Like a Prayer" a canções do disco "Hard Candy", a cantora abusou da estética dos videoclipes tanto em suas coreografias quanto no uso dos telões - ignorando a chuva que caiu no estádio do Maracanã.

AE
Thom York no show do Radiohead no Rio


Radiohead (2009)
O famoso boato de que o cultuado grupo britânico Radiohead viria tocar no Brasil deixou de ser lenda em março de 2009, quando a banda liderada por Thom York se apresentou na praça da Apoteose, no Rio, e na Chácara do Jockey, em São Paulo. Os fãs, que já não acreditavam na veracidade da notícia, puderam realizar o sonho de ouvir ao vivo clássicos como "Creep", "Fake Plastic Trees" e "Paranoid Android", em uma apresentação considerada por muitos como irretocável.

AE
Bruce Dickinson no show de Interlagos

Iron Maiden em Interlagos (2009)
Tido pelos membros da banda como seu maior show em termos de público - excluindo festivais -, a apresentação do Iron Maiden no autódromo de Interlagos, em São Paulo, reuniu 60 mil metaleiros ávidos por ouvir os hits que fazem parte da história do heavy metal, como “The Trooper”, "Run to the Hills" e "Fear of the Dark". Misturando as já aclamadas pirotecnias com solos de guitarra recebidos aos gritos, a banda liderada pelo vocalista Bruce Dickinson provou que têm no Brasil um dos redutos de fãs mais fiéis.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237893215373&_c_=MiGComponente_C



Paul McCartney (2010)

Duas décadas após sua passagem pelo país, Paul McCartney trouxe emoções à flor da pele durante as apresentações em Porto Alegre e São Paulo, promovendo momentos de catarse ao cantar clássicos como "Let It Be", "Live and Let Die" e "Hey Jude". Além de expressar-se diversas vezes em português, o ex-beatle não decepcionou o público, que ficou anestesiado diante de um dos repertórios mais ricos do cânone roqueiro. McCartney ainda homenageou antigos companheiros de banda, John Lennon e George Harrison.


_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FCT_Content_C%2FMiG_EnqueteDeNoticia&_cid_=1237866387045&_c_=CT_Content_C

    Leia tudo sobre: Retrospectivashows

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG