As séries que marcaram a TV na década

Conheça alguns exemplos de como os seriados conquistaram público e crítica

iG São Paulo |

Se há algumas décadas o trabalho produzido pelas emissoras de televisão norte-americanas era considerado inferior ao da indústria cinematográfica, nos últimos dez anos a qualidade dos seriados atingiu níveis de fazer inveja a muitos estúdios de Hollywood.

Com roteiristas afiados e equipes técnicas capacitadas, muitas séries foram aclamadas por público e crítica, revelando inclusive atores mal aproveitados nos cinemas, caso de Hugh Laurie, protagonista de "House", que havia interpretado o pai de família feliz no filme "O Pequeno Stuart Little".

Divulgação
Sarah Jessica Parker em "Sex and the City"
"Sex and the City" (1998 - 2004)

Apesar de ter começado na década de 1990, o seriado sobre a colunista Carrie Bradshaw e suas três amigas alcançou seu ápice nos anos 2000, escancarando o cotidiano das quatro nova-iorquinas com muita festa, glamour e sexo. Cada episódio mostrava um tema utilizado pela protagonista em sua coluna como mote para ressaltar suas personalidades díspares: enquanto Carrie é curiosa e indecisa, Miranda faz a vez da independente, Charlotte age como uma puritana e Samantha assume a femme fatale.

Divulgação
James Gandolfini em "The Sopranos"











"The Sopranos" (1999 - 2007)

A série "The Sopranos" foi uma resposta da TV para aqueles que achavam que a máfia só poderia ser bem retratada no cinema. Centrada na vida e nos dilemas de Tony Soprano, chefão do território de New Jersey, o seriado soube retratar as idiossincracias de personagens durões, mas que conservam um pingo de sensibilidade. A série tornou-se um marco do entretenimento – para muitos, é o melhor produto pop feito na década. A televisão transformada em arte.

Divulgação
A dupla central de "Law & Order: SVU"











"Law & Order: SVU" (1999 - 2010)

Quando surgiu, o seriado policial "Law & Order: Special Victims Unit" era apenas uma franquia da já consagrada série "Law & Order". Com o objetivo de retratar o cotidiano dos policiais da Unidade de Vítimas Especiais da cidade de Nova York, cujos casos têm em comum o caráter sexual, o drama conseguiu bater a audiência da "série mãe" graças à química de seus dois personagens principais, o detetive pavio curto Elliot Stabler e sua parceira, a séria e compenetrada Olivia Benson.

Divulgação
O trio da comédia "Two and a Half Men"











"Two and a Half Men" (2003 - 2010)

Uma das comédias mais badaladas da década, "Two and a Half Men" conta a história do solteirão convicto Charlie Harper, cuja vida regada a festas e mulheres é ameaçada com a chegada de seu irmão recém-divorciado, Alan, e seu sobrinho de dez anos, Jake. A tensão entre os estilos diferentes dos adultos, somada às trapalhadas do menino, garantiram o sucesso da série, que tem mais duas temporadas confirmadas - seu único empecilho é a vida turbulenta do ator Charlie Sheen, que eventualmente está no noticiário por culpa de abusos com álcool e drogas.

Divulgação
O elenco principal da série "Lost"










"Lost" (2004 - 2010)

Durante seis temporadas, o seriado "Lost" prendeu a atenção de milhões de espectadores pelo mundo, que tentaram juntar infindáveis pistas para desvendar o enigma dos sobreviventes de um acidente de avião que caíram numa ilha misteriosa. Com episódios que misturavam acontecimentos do presente com flashbacks da vida de cada personagem, a série dividiu opiniões em seu último capítulo, ao deixar seus fãs sem respostas para muitas das questõess apresentadas.

Divulgação
Kiefer Sutherland como Jack Bauer em "24"











"24" (2001 - 2010)

Talvez o último nome a figurar entre os machões da história da teledramaturgia seja o de Jack Bauer, agente da Unidade Contra-Terroristas do governo norte-americano, que estrelou a série "24". O seriado inovou ao levar à televisão um roteiro com ação em tempo real. Cada episódio representava uma hora na vida de Jack Bauer, que enfrentava desde ameaças de ataques nucleares e atentados terroristas até a conspirações de seu próprio governo. Acumulando perdas e vitórias, Bauer parece estar sempre preparado para enfrentar mais 24 horas de tensão.

Divulgação
Hugh Laurie como o médico de "House"









"House" (2004 - 2010)

Os grandes méritos dos criadores e do elenco de "House” foram 1) imprimir originalidade em uma série médica, um dos gêneros mais explorados nas últimas décadas, e 2) transformar um médico rabugento em uma das figuras mais queridas da década. Com comentários ácidos, observações perspicazes e um humor corrosivo, o chefe do Departamento de Medicina Diagnóstica do Hospital de Princeton-Plainsboro, Gregory House, cativou a audiência fazendo uso de métodos questionáveis de investigação, tendo como principal objetivo mostrar aos demais que ele estava certo - e depois, é claro, salvar o paciente.

Divulgação
O casal central da série "Greys Anatomy"









"Greys Anatomy" (2005 - 2010)

Com a premissa de acompanhar as dificuldades de Meredith Grey, médica residente do fictício hospital cirúrgico Seattle Grace, também conhecido como o mais rígido programa cirúrgico da Universidade de Harvard, o drama médico norte-americano "Greys Anatomy" conquistou o público misturando dilemas profissionais e amorosos de sua protagonista e de seus amigos - todos internos do mesmo centro médico. O sucesso de "Greys Anatomy" foi tanto que anos mais tarde deu origem a outro seriado, "Private Practice".

Divulgação
Jon Hamm como o publicitário de "Mad Men"










"Mad Men" (2007 - 2010)

Ambientada em 1960, a série aborda o cotidiano do publicitário Donald Draper. Tendo os anos 1960 como pano de fundo, o seriado revela com maestria as mudanças de comportamento da sociedade norte-americana daquele período. Na contramão do que é transmitido em seriados da atualidade, "Mad Men" utiliza as crises de seu personagem principal para gravar cenas com cigarros, bebidas e atitudes sexistas - tratadas de maneira tão comuns quanto ocorriam no período da trama. Graças ao sucesso, Don Draper virou sinônimo de "homem de verdade".

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237866603950&_c_=MiGComponente_C









"Glee" (2009 - 2010)

Unido pelo professor de espanhol Will Schuester, um grupo de alunos estigmatizados da escola William McKinley - um garoto paraplégico, uma menina gordinha, um jovem homossexual, uma estudante grávida - resolve reativar o coral da instituição, um espaço onde qualquer aluno pode brilhar. Com essa premissa, "Glee" virou sensação no mundo, misturando as tramas do colégio com musicais embalados por versões de hits de sucesso, como "Single Ladies", de Beyoncé, e "Rehab", de Amy Winehouse.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=ultimosegundo%2FCT_Content_C%2FMiG_EnqueteDeNoticia&_cid_=1237866545363&_c_=CT_Content_C

    Leia tudo sobre: Retrospectiva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG