Responsável pelo maior cárcere privado do RS irá a júri popular

Homem que manteve a ex-mulher refém por 69 horas aguarda julgamento preso no Presídio Central de Canoas

iG São Paulo |

A 1ª Vara Criminal de Canoas decidiu nesta terça-feira que o homem responsável pelo maior cárcere privado da história do Rio Grande do Sul irá a júri popular. O caso aconteceu entre os dias 12 e 15 de fevereiro do ano passado, quando o vigilante Rodrigo Luciano Luz manteve sua ex-companheira como refém em Canoas por mais de 69 horas.

Segundo a Justiça, a motivação para o crime teria sido a descoberta de um novo relacionamento da vítima. Ele responderá por tentativa de homicídio qualificada, cárcere privado, violência sexual contra a mulher, receptação de veículo furtado e adulteração dos sinais identificadores do automóvel.

Atualmente, o homem aguarda o julgamento encarcerado no Presídio Central. A defesa do réu tem prazo de cinco dias para recorrer da decisão desta terça-feira.

    Leia tudo sobre: cárcererio grande do suljustiçajúri

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG