Republicanos aceitam debater reforma financeira

Reforma de Wall Street, defendida por Barack Obama, obteve um avanço nesta quarta no Senado, após republicanos aceitarem debate

AFP |

"Os americanos já esperaram o tempo suficiente para que seus líderes cheguem a um acordo sobre a limpeza de Wall Street", disse o líder da maioria democrata, Harry Reid, ao festejar a decisão dos republicanos.

Obama já havia manifestado hoje, em Illinois, sua "satisfação" com o iminente início dos debates.

Após prolongadas negociações entre os dois partidos, que culminaram com algumas concessões aos republicanos, os legisladores finalmente chegaram a um acordo para abrir os debates, que devem levar à aprovação do texto final em algumas semanas.

"Acredito que estamos em um melhor ponto de partida", declarou a chefe da minoria republicana, Mitch McConnell.

Os republicanos bloqueavam a abertura do debate desde o início da semena.

O projeto do governo prevê a criação de uma instituição de proteção ao consumidor financeiro, no seio do banco central (Fed). Propõe também uma melhor supervisão do imenso mercado de derivativos. Os autores do texto esperam ainda pôr um fim aos resgates de grandes instituições financeiras em dificuldade à custa dos contribuintes.

    Leia tudo sobre: RepublicanosObama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG