Queima de Corão nos EUA gera violentos protestos no Afeganistão

Duas pessoas morreram e várias ficaram feridas devido à ação da polícia para conter os manifestantes

EFE |

Cabul - Centenas de pessoas saíram neste sábado às ruas da cidade de Kandahar, no sul do Afeganistão, para protestar pela queima de um exemplar do Corão em uma igreja dos Estados Unidos, informaram testemunhas e a imprensa local.

Como a confusão impera na zona, a emissora de televisão "Tolo" informou que a Polícia começou a disparar para dispersar os manifestantes, que chegaram a queimar veículos durante os protestos.

Segundo testemunhas citadas pela agência afegã "AIP", duas pessoas morreram e várias ficaram feridas devido aos disparos na praça Charsaw, embora por enquanto nenhuma fonte oficial confirme isso.

"Os protestos estão ocorrendo em várias zonas da cidade pela queima de um Corão nos EUA. Foram ouvidos disparos", relatou um correspondente da agência.

Os protestos em Kandahar acontecem apenas um dia depois da morte de sete trabalhadores da ONU e cinco civis durante uma manifestação similar na cidade de Mazar-i-Sharif que descambou em um violento assalto à sede local das Nações Unidas.

Em 20 de março, o pastor protestante Wayne Sapp queimou um exemplar do Corão em uma igreja da Flórida (EUA) na presença de outro pastor, Terry Jones, que no ano passado ameaçara fazer o mesmo por ocasião do aniversário do 11 de Setembro.

A ação de Sapp desencadeou uma onda de condenações entre as autoridades do mundo islâmico, entre elas a do presidente afegão, Hamid Karzai, que qualificou o caso como um "crime contra uma religião" e exigiu um castigo judicial contra o pastor.

* Com EFE

    Leia tudo sobre: AFEGANISTÃORELIGIÃO

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG