Quadro de Picasso é vendido por US$ 95 milhões

"Nude, Green Leaves and Bust", se tornou a obra de arte mais cara vendida em leilão. O valor com as comissões chega a US$ 106 mi

EFE |

O óleo "Nude, Green Leaves and Bust", de Pablo Picasso (1881-1973), se tornou hoje a obra de arte mais cara vendida em leilão após ser adquirida por US$ 95 milhões. Incluído comissões, o valor do quadro chegou aos US$ 106,5 milhões.

A obra do artista espanhol, de 1932, demorou nove minutos para encontrar um comprador na sede nova-iorquina da casa de leilões Christie's. Até agora o recorde em um leilão para uma obra de arte era ostentado por "L'Homme qui marche I", uma das esculturas mais famosas do suíço Alberto Giacometti (1901-1966), que foi vendida por US$ 104,3 milhões em Londres em fevereiro.

A tela de Picasso era uma das peças estelares da sessão que a Christie's dedicou hoje a arte impressionista e moderna, e o preço de venda superou as previsões da casa de leilões, que considerava que o óleo poderia alcançar um valor entre US$ 70 e US$ 90 milhões.

A pintura, de 162 centímetros de largura e 130 de altura, tem tons azuis, rosas e verdes vivos e é um retrato de Marie-Thérèse Walter, amante de Picasso no final dos anos 1920 e nos anos 1930. O quadro foi concluído no dia 8 de março de 1932, durante um período muito criativo do pintor.

A obra fazia parte da coleção que Sydney Brody, um reconhecido promotor imobiliário de Los Angeles e sua esposa Frances e era considerada um dos melhores quadros de arte moderna em mãos privadas nos Estados Unidos.

Os lances começaram em US$ 58 milhões e em poucos minutos ficou claro o interesse que os potenciais compradores que foram à sala de leilão e que participaram através do telefone tinham pelo quadro. Com rapidez e a base de altas incessantes de US$ 1 milhão a cada novo lance, as apostas superaram rápido os US$ 80 milhões até um comprador que apostava por telefone propor os US$ 95 milhões e assim obrigar a batida do martelo.

Esta primeira venda de primavera de arte impressionista e moderna inclui também obras famosas de Alberto Giacometti, Henri Matisse, Georges Braque e Henry Moore, que também devem alcançar quantias milionárias.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG