Puccinelli quer mudar indexador de dívida de MS com a União

Governador reeleito pretende conversar com os ministros da Fazenda e do Planejamento sobre o assunto

iG Brasília |

A cerimônia de entrega da licença para implantação de uma fábrica de fertilizantes da Petrobras em Três Lagoas (MS) serviu de ocasião para que o governador reeleito André Puccinelli manifestasse preocupação com a dívida do Estado com a União.

Segundo Puccinelli, o momento é propício à rediscussão do índice usado para o pagamento da dívida dos Estados renegociada com a União.

A cada mês, só de juros, o Estado arca com o pagamento de R$ 55 milhões. Na avaliação do governador, esse valor poderia ser reduzido para R$ 38 milhões, o correspondente a uma redução de 30%.

Para que esta redução seja possível, Puccinelli propõe a mudança do índice que corrige a dívida. Na época em que foi feita a negociação (1998) o indexador usado era o IGPD - I era o mais baixo. Mas atualmente, esse índice é considerado o mais alto.

A correção da dívida pelo IGPD - I mais 6% resulta em um acréscimo, só de juros, de 16,5% a 16,75%, o que corresponderia a um patamar superior ao que é praticado pelo mercado financeiro “Quem agüenta isso?”, questionou o governador.

Apesar da bronca, Puccinelli preferiu não citar qual seria o indexador mais adequado para corrigir a dívida estadual. Ele acrescentou que pretende discutir o assunto com os ministros da Fazenda e do Planejamento.

Pleito semelhante já havia sido apresentado pelo também governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante a campanha.

Com informações do site Campo Grande News

    Leia tudo sobre: Política MSPolítica Puccinelli

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG