Puccinelli corteja Delcídio de olho em novo mandato

Governador aproveita posição confortável de candidato petista para evitar isolamento político após a eleição

Celso Bejarano iG Campo Grande |

Avesso a Dilma e ao PT no início da campanha, o governador André Puccinelli (PMDB) agora faz de tudo para se aproximar dos petistas, inclusive do Estado.

A investida mais recente de Puccinelli – que pode ser eleito no primeiro turno, segundo as pesquisas de intenção de voto – é cortejar Delcídio Amaral, candidato ao Senado que também lidera as pesquisas, com 64% das intenções.

O governador encontrou uma forma indireta de “afagar” Delcídio. Puccinelli agora adotou o costume de dizer que o candidato ao Senado de seu partido, Waldemir Moka seria “o dono da segunda vaga”. Implicitamente, a primeira já estaria reservada a Delcídio.

Mas nem tudo são flores nesse terreno arenoso da política sul-mato-grossense.

O próprio PT-MS chegou a acusar Delcídio de fazer campanha “casada” com o PMDB, no interior do Estado, onde o petista estaria pedindo voto para si e para Moka.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG