Puccinelli chama de volta secretários

Governador baixa decretos para reaproveitar auxiliares que disputaram cargos eletivos

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O governador André Puccinelli (PMDB) deve baixar novos decretos nomeando os secretários que deixaram suas pastas para concorrer a cargos eletivos.

Dos seis secretários licenciados nestas eleições, três foram eleitos, dois o apoiaram na sua reeleição e uma perdeu a disputa por uma vaga na Assembléia. 

Aos três secretários eleitos, André não descartou a possibilidade de indicá-los, mas sugeriu que eles assumam seus cargos na Assembléia e na Câmara em 2011.

"Acho que eles devem cumprir seus mandatos", destacou André Puccinelli.

Ainda este ano, o governador deve renomear, Edson Giroto (PR), que deixou a Secretaria de Obras Públicas e a direção da Agesul (Agência de Empreendimento de Mato Grosso do Sul). 

Giroto deixou essas funções para tocar a campanha para deputado federal, que o tornou campeão de votos no Estado, com uma votação superior a 170 mil votos.

O coordenador da campanha de Puccinelli, Osmar Jerônimo, que havia sido exonerado, retorna ao cargo de secretário da Casa Civil.

Também retornam aos cargos Nilene Badeca, secretária de Educação, que perdeu a disputa pela vaga na Assembléia Legislativa, e também o dirigente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Américo Calheiros, que atuou no comitê da coligação Amor, Trabalho e Fé que reelegeu André Puccinelli por mais quatro anos.

O ex-prefeito de Jardim e agora eleito deputado estadual, Márcio Monteiro (PSDB), também deixou o cargo de secretário adjunto de Meio Ambiente e não cogitou a sua permanência como secretário. 

Em nota Márcio Monteiro negou que seria alçado à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (Seprotur) ou reconduzido como secretário adjunto de Meio Ambiente.

André Puccinelli ainda não relacionou o time de secretários do próximo mandato. Porém, já avisou que o  primeiro escalão terá o desmembramento da Seprotur em duas pastas.

Monteiro rebateu dizendo que "o partido está bem representado na Secretaria que Tereza Cristina Corrêa da Costa (PSDB) atua".

O deputado estadual reeleito, Carlos Marun (PMDB), retorna a Secretaria de Habitação no próximo dia 15. Quem ocupou seu lugar foi a secretária adjunta Mirna Estela. 

Este ano, no lugar do peemedebista permanece o suplente Diogo Tita (PPS), que foi eleito deputado estadual por mais quatro anos. 

Se Marun continuar como secretário quem devem assumir sua vaga na Assembléia é o deputado estadual Rinaldo Modesto (PSDB), 1º suplente, que perdeu nas urnas a oportunidade de continuar no mandato a partir de 2011.

Carlos Marun participará no próximo dia 18 de evento do Conselho Nacional das Cidades, em Brasília.

O líder da bancada do PMDB na Assembléia, o deputado Youssif Domingos também perdeu nas urnas, mas pode ser reaproveitado por Puccinelli no legislativo estadual ou no executivo.

    Leia tudo sobre: Eleições MSEleições Puccinelli

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG