Puccinelli anuncia ¿tolerância zero¿ contra criminalidade

Governador reafirma meta de investir R$ 2,5 milhões em Segurança Pública, montante que terá contrapartida do Estado e da União

Alessandra Messias, iG Campo Grande |

O governador reeleito, André Puccinelli (PMDB-MS) reafirmou que na área de segurança pública, a política do Estado será de ‘tolerância zero com a bandidagem’. 

André já lançou R$ 2,5 milhões em obras para a Segurança Pública. A contrapartida entre o Estado e a União ainda será definida.

“Em quatro anos já conseguimos uma evolução satisfatória no sentido de fazer a segurança pública verdadeiramente a prioridade que queremos”, afirmou André.

De acordo com ele para evitar os altos índices de criminalidade na fronteira, a Secretaria de Estado de Segurança trabalha em parceria com as polícias Civil, Militar, Departamento de Operações de Fronteira (DOF) e a Polícia Federal (PF).

Nos primeiros quatro anos de mandato, o governador afirma que encontrou mais de 500 viaturas em cima de cavaletes sem manutenção. 

Ele fez a aquisição de mais de 800 viaturas e contratou mais de dois mil policiais civis, militares e bombeiros para combater “a bandidagem”.

Nestas eleições, a segurança do Estado também foi reforçada com a presença das forças federais em Dourados. 

De acordo com o secretário de Segurança de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini, a Secretaria de Segurança Pública foi formulada por meio de critérios técnicos de planejamento estratégico. 

Por meio dessas premissas, foram priorizados investimentos em infra-estrutura operacional, recursos humanos para os policiais, administração penitenciária e coordenadoria de perícias.

De acordo com ele, o governo destina recursos de acordo com as necessidades de serviço e a capacidade econômica do Estado.

“Muitos distritos do interior do estado foram contemplados, pela primeira vez, com viaturas novas para a Polícia Militar e não sucatas, como era comum em outras gestões”, diz Jacini referindo-se ao governo de Zeca do PT. 

Jacini também afirma que há uma demanda reprimida em todas as 400 instituições do estado. “Estamos reformando de acordo com as urgências”, explicou.

No aparelhamento do Estado será construído um módulo de saúde para o complexo penitenciário, dois blocos na Unidade Educacional de Internação Dom Bosco, reformada a estrutura da Coordenadoria Geral

de Perícias, e construída a quarta Base Comunitária de Segurança, no Jardim Los Angeles, na Capital. 

“A soma de esforços, de intenções e de ações entre o Executivo, o Legislativo, o Judiciário, e também o Ministério Público e a Defensoria Pública, permite que possamos fazer o que determinamos no início do nosso governo: dar prioridade à segurança, à saúde e à educação”, destaca Puccinelli.

Conforme o governador, um dos resultados da série de investimentos em pessoal e estrutura física – incluindo obras, renovação de frota, compra de equipamentos – é a melhoria da satisfação da população com o trabalho da segurança.

“Em uma pesquisa que fizemos antes de assumirmos o governo, esse era o serviço mais clamado. Hoje, a demanda por segurança já aparece em patamar abaixo da saúde”, ressalta André.

O diretor municipal da Agência Penitenciária de São Gabriel do Oeste, Dirceu Rondon Simões, conta que a atuação da Secretarias de Educação e Segurança nos presídios é “inovadora”.

“Foi feita uma reunião com todos os profissionais da área e criou o Plano Estadual de Educação nas Prisões”, conta Dirceu Rondon.

“O Estado não tinha direcionamento do trabalho educacional dentro das prisões”, emenda o diretor de São Gabriel.

De acordo com ele, uma das medidas de reintegração e ressocialização dos internos é ir para a sala de aula, onde cursam o Ensino Fundamental. 

“É dever de MS a ressocialização, reintegração à sociedade e atendimento a saúde. Hoje somos os primeiros no Brasil a ter essa iniciativa no sistema carcerário que já é copiada por outros estados”, finaliza Dirceu Simões.

    Leia tudo sobre: Eleições MSEleições Puccinelli

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG