Programa de austeridade gera novos protestos na Grécia

Atenas, 3 mai (EFE).- Os trabalhadores gregos iniciaram hoje uma nova semana de protestos contra as medidas de austeridade do Governo e que terá seu ponto forte com uma greve geral de 24 horas convocada para na próxima quarta-feira.

EFE |

Atenas, 3 mai (EFE).- Os trabalhadores gregos iniciaram hoje uma nova semana de protestos contra as medidas de austeridade do Governo e que terá seu ponto forte com uma greve geral de 24 horas convocada para na próxima quarta-feira. Os funcionários públicos devem se ausentar hoje de seus postos de trabalho para protestar contra o projeto que reduzirá a administração local com menos Prefeituras e órgãos municipais. Os trabalhadores pretendem protestar hoje perante o Parlamento em Atenas com uma passeata de caminhões coletores de lixo. Vão se unir a eles, os docentes de universidades e de colégios particulares, que pedem um melhor sistema de ensino e medidas de contratação mais objetivas. Os protestos acontecem um dia depois que os países da zona do euro, o Banco Central Europeu e o Fundo Monetário Internacional (FMI) acertaram no domingo dar à Grécia créditos com juros baixos no valor de 110 bilhões de euros para os próximos três anos. Os funcionários convocados pelo seu sindicato entrarão em greve de 48 horas a partir de amanhã, terça-feira, junto com os docentes. O setor privado também entrará em greve na quarta-feira e todas as lojas permanecerão fechadas. Os sindicatos protestam contra o amplo pacote de medidas, que inclui o corte dos salários e pensões, o aumento de impostos sobre cigarro, álcool e gasolina. EFE afb-jk/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG