Primeiro-ministro da Tunísia diz deixar a política após transição

Mohamed Ghanuchi também anunciou que as leis eleitoral, antiterrorista e do código da imprensa serão revogadas

AFP |

O primeiro-ministro da Tunísia, Mohamed Ghanuchi, comprometeu-se a abandonar a política após o período de transição que culminará em eleições democráticas, em uma entrevista transmitida pela televisão nesta sexta-feira à noite.

Anunciou que "todas as leis antidemocráticas serão revogadas" durante a transição, ao falar da lei eleitoral e da antiterrorista e do código da imprensa, nesta entrevista concedida na sede do governo a dois jornalistas tunisianos independentes e gravada na quinta-feira à noite.

Comprometeu-se perante os tunisianos a não tocar no estatuto da mulher, que proíbe a poligamia, e a manter um ensino gratuito e o acesso à saúde.

Sob o regime de Ben Alí "tinha medo, como todos os tunisianos", afirmou o ex-chefe de governo do presidente deposto, que fugiu do país há uma semana, pressionado por uma revolta popular sem precedentes.

    Leia tudo sobre: Tunísiaviolênciapolítica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG