Presença de Serra em Cuiabá anima Wilson Santos

Candidato tucano ao governo de MT luta para reverter alto índice de rejeição (51%) junto ao eleitorado

Kelly Martins, iG Cuiabá |

Em queda nas pesquisas de intenção de voto, o candidato ao governo de MT Wilson Santos (PSDB) aposta que a presença no Estado, ontem, do presidenciável tucano José Serra irá reverter o quadro desfavorável de sua campanha e empurrar a disputa para o segundo turno.

“O reforço é muito importante neste momento e acredito que sua vinda poderá alterar o quadro. Mas, o Serra veio para somar, já que o PSDB é simpático a Mato Grosso”, frisou.

Até então, Wilson era o único candidato majoritário que não havia recebido apoio algum de uma liderança nacional em seu palanque.

Em uma visita-relâmpago, Serra participou de um ato no município de Sinop, sem passar por Cuiabá.

Correligionários garantem que o ex-prefeito da Capital chegou a ficar na bronca por não conseguir viabilizar a vinda do presidenciável à capital, onde apresenta maior índice de rejeição nas pesquisas.

Segundo o Instituto Vox Populi, divulgado hoje, 51% do eleitorado da cidade rejeitam Santos, enquanto que o índice de rejeição no interior do estado é de 25%.

A pesquisa também aponta empate técnico entre o tucano, que aparece na terceira posição com 17%, e o adversário Mauro Mendes (PSB) que está com 20% dos votos.

O governador Silval Barbosa (PMDB) seria reeleito ao cargo com 42%.

A pesquisa foi realizada entre os dias 17 e 20 de setembro de 2010, com mil entrevistas em 35 municípios.

José Serra enfatizou que decidiu visitar o Estado para dar um "gás" na campanha de Wilson e pedir votos aos mato-grossenses.

O presidenciável prometeu que vai investir pesado em infra-estrutura, principalmente nas obras necessárias para o escoamento da produção de Mato Grosso.

Citou como exemplo, a construção da ferrovia que vai ligar Rondonópolis a Cuiabá, além da construção da BR 163 até Santarém, no Pará.

As propostas também são apresentadas por Wilson Santos, que defendeu a chegada dos trilhos da Ferronorte até a capital.

Apesar da posição adversa nas pesquisas, Santos diz estar convicto de que vai chegar no confronto isolado com Silval e garante que não vai "jogar a toalha".

O ex-prefeito desmentiu hoje as informações de que ele teria desistido de disputar o governo para apoiar Mauro Mendes.

Ao contrário disso, enfatiza estar mais empolgado com a campanha, principalmente, após a divulgação da pesquisa que aponta empate com o socialista.

"Não houve esse acordo porque tenho segurança de que vou chegar ao segundo turno e a campanha vive seu melhor momento. Em 2004 eu estava a 20 pontos do adversário e consegui virar", lembrou.

As declarações de Wilson são uma resposta às diversas especulações de que teria fechado um acordo político com o socialista sem consultar lideranças do seu partido.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG