Premiê britânico diz estar "mortificado" por gafe

Após comício eleitoral, Gordon Brown foi flagrado em conversa particular com assessor descrevendo eleitora como "cabeça dura"

iG São Paulo |

Reuters
Brown conversa com Gillian Duffy, a quem chamou de "intolerante"
O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, disse estar "mortificado" após ter cometido uma gafe em relação a uma eleitora com quem havia conversado nesta quarta-feira durante um comício em Rochdale, no noroeste do Inglaterra, a oito dias das eleições gerais.

Imediatamente depois do encontro, Brown entrou no carro sem se dar conta de que ainda usava um microfone de lapela, sem fio, e foi flagrado chamando a eleitora de "bigoted" (cabeça-dura ou intolerante, em tradução livre). A conversa particular que manteve com um de seus assessores foi divulgada pelas redes de TV.

"Foi um desastre. Não devia ter conversado com essa mulher. De quem foi a ideia? É ridículo", perguntou Brown. "Era uma espécie de pessoa intolerante", acrescentou o premiê, enquanto o carro se afastava.

Indagada depois pela imprensa que cobria o ato, a mulher, Gillian Duffy, uma ex-assistente social viúva de 65 anos, indicou que queria uma desculpa de Brown por esses comentários que considerou muito ofensivos.

A aposentada, que se disse eleitora trabalhista, havia perguntado a Brown como ele combateria o déficit público recorde e como trataria de outras questões, como a imigração oriunda do Leste Europeu, a previdência, as mensalidades universitárias e o comportamento antissocial.

O primeiro-ministro demorou apenas alguns minutos para apresentar suas desculpas em um estúdio da rádio BBC, onde ia dar uma entrevista. "Peço perdão se disse algo que possa ter sido ofensivo e pedirei desculpas a ela pessoalmente", declarou o primeiro-ministro. "O que me aborreceu foi uma pergunta sobre imigração", explicou, depois de ouvir a gravação com a cabeça baixa.

Reprodução
Brown durante entrevista em que pediu desculpas por gafe
Mais tarde, Brown ficou mais de meia hora na casa de Gillian para desculpar-se, antes de afirmar aos repórteres que esperavam do lado de fora que ele não havia entendido o que ela lhe havia dito após o comício. "Sou um pecador penitente. Às vezes dizemos coisas sem querer, às vezes por erro e às vezes dizemos coisas que queremos corrigir imediatamente", afirmou.

A despedida do candidato e da eleitora parecia ter sido amistosa, até que Brown entrasse no carro. "Estou muito desapontada", disse Gillian. "Estou muito chateada. Ele é uma pessoa educada. Por que está usando palavras assim? Ele vai liderar este país e fica chamando uma mulher comum, que simplesmente apareceu e lhe fez perguntas que a maioria das pessoas faria, de cabeça-dura."

A gafe pode prejudicar o líder do Partido Trabalhista, que ocupa a terceira posição na maioria das pesquisas de intenção de voto, atrás dos conservadores de David Cameron e dos liberal-democratas de Nick Clegg.

"Descobrimos que os pensamentos interiores do primeiro-ministro falam por si mesmos", afirmou o chefe de assuntos econômicos do partido conservador, George Osborne, ao canal Sky News.

Assista ao vídeo (em inglês):

*Com BBC, Reuters e AFP

    Leia tudo sobre: Gordon BrowneleiçõesGrã-Bretanhagafe

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG