Prefeito de Teresópolis admite que 30% das sirenes falharam

Apesar de seis de 20 equipamentos não terem tocado, para Arley Rosa, sistema de alerta salvou pessoas. Município apura motivo do erro

Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro |

AE
Sistema de alertas com sirenes falhou em Teresópolis
O prefeito de Teresópolis, Arley de Oliveira Rosa, admitiu na noite deste domingo (8) que seis de 20 sirenes (30%) da cidade não foram acionadas na tempestade desta sexta-feira (6), quando cinco pessoas morreram por causa de deslizamentos . Moradores tinham relatado que sirenes em diversos locais não haviam sido disparadas.

Leia também: Chuva provoca ao menos cinco mortes em Teresópolis

Apesar das falhas, cujos motivos o prefeito ainda busca identificar junto à Defesa Civil do Município e ao Corpo de Bombeiros, Arley ainda considera que as sirenes salvaram muitas pessoas.

Leia também: Manifestação popular interrompe estrada em Teresópolis

“Catoreze sirenes foram acionadas e muita gente conseguiu sair de suas casas a tempo. Ainda não sabemos se foi problema de sinal, de 3G, ou se os pluviômetros não estavam devidamente instalados”, afirmou.

O prefeito disse não descartar a possibilidade de que a falha das sirenes possa ter custado vidas. Uma reunião na noite deste domingo, com a participação do coronel Roberto Silva, secretário de Defesa Civil de Teresópolis, vai tentar chegar a uma conclusão sobre o motivo da falha.

Este domingo foi de muito sol na cidade da Região Serrana. Além dos cinco mortos e 15 feridos, há 994 desalojados, de acordo com a Defesa Civil do município .

Em 2011, mais de 900 morreram em Teresópolis e Nova Friburgo .

    Leia tudo sobre: Teresópolistragédiamortesdeslizamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG