Vou ser o presidente da produção, diz Serra

Serra critica governo Lula, fala sobre futebol e conta piada de mãe judia durante entrevista no Rio Grande do Sul

iG São Paulo |

O pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, disse hoje que será "o presidente da produção", caso vença as eleições de outubro. "Do ponto de vista do Brasil, o que eu quero é o desenvolvimento sustentável", pregou, durante entrevista ao Painel RBS, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

"Se eu for presidente da República, eu vou ser o presidente da produção", prometeu, recebendo aplausos do público que ocupou mais de 300 lugares na Federação das Associações Comerciais e de Serviços do Rio Grande do Sul (Federasul).

AE
Serra concede entrevista à RBS no Rio Grande do Sul

Na entrevista, Serra afirmou que o Brasil precisa recuperar a "ideia de planejamento" e defendeu um "plano nacional de desenvolvimento regional". "Nós temos um Ministério da Integração que vai atuando no varejo", afirmou. Para Serra, a política do Ministério é mais voltada para macrorregiões menos desenvolvidas, o que considerou acertado, mas ela "também não tem uma diretriz clara". Para as sub-regiões problemáticas, "não há nenhuma política", segundo ele.

Sem citar a adversária do PT, Dilma Rousseff, Serra disse que o regime para a indústria automotiva adotado no governo Fernando Henrique Cardoso foi a principal medida de política industrial nos últimos 25 anos. "Eu digo isso até porque, de repente, se fala de política industrial como se fosse algo novo, que teria surgido só recentemente", emendou.

A adversária petista, quando esteve no Rio Grande do Sul, em abril, defendeu a política industrial do governo Lula. "Nós fizemos, fazemos e teremos de fazer política industrial, algo que muitos antes de nós consideravam prova de insensatez e atraso", afirmou Dilma, na ocasião.

Descontração

Ao longo da entrevista, Serra comentou sobre futebol. Ele alertou o técnico Dunga que Neymar, Ganso e Robinho (os meninos do Santos) têm de jogar juntos na Seleção. Perguntado sobre sua opinião a respeito de Dunga, o pré-candidato brincou. "Não me faça brigar com o Dunga. Eu gosto do Dunga", disse.

Antes de encerrar a conversa, o pré-candidato pediu licença para contar uma piada. "A mãe judia é muito protetora, controla tudo, é ciumenta. Essa mãe deu duas gravatas para o filho: uma avermelhada e outra amarela. O rapaz colocou a vermelha e foi até a mãe dizendo: olha, botei a gravata que você me deu. Ela olhou para ele e disse: Você não gostou da gravata amarela?" Serra finalizou a entrevista questionando jornalistas e plateia se haviam gostado da piada. "É boa ou não é?"

(Com Agência Estado)

    Leia tudo sobre: José SerraRio Grande do Sul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG