Vereador acusado de integrar milícia é preso no RJ

Ele é ex-policial militar e foi denunciado como mandante de uma tentativa de homicídio em 2009; ele já havia sido preso neste ano

Agência Estado |

selo

O vereador Sérgio Roberto Egger de Moura, da cidade de Araruama, no Rio de Janeiro, foi preso novamente neste sábado. Ele é acusado de liderar uma milícia que atua na Região dos Lagos.

Egger foi preso por policiais da Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), que cumpriam o mandado de prisão expedido pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ).

O vereador foi preso por volta das 14 horas, em Iguaba Grande, e encaminhado para o 129º Distrito Policial da cidade. Egger, que é ex-policial militar, foi denunciado pelo GAECO como mandante de uma tentativa de homicídio em novembro de 2009.

A vítima, Manoel Fonseca Domingues, é policial militar e trabalhava na prevenção do transporte ilegal na região, supostamente comandado pelo vereador. Na ocasião, o PM reagiu à tentativa de homicídio e conseguiu sair com vida. Dias depois, Egger e o homem que atirou no policial registraram boletim de ocorrência contra Domingues, alegando terem sido atacados por ele ao saírem de uma farmácia. Como a investigação policial provou que isso não ocorreu, ambos foram denunciados também por denunciação caluniosa.

Esta é a segunda vez que o vereador é detido. Em janeiro deste ano, Egger foi preso durante a Operação Lagoa Azul II, ação de combate ao transporte ilegal. Ele obteve liberdade provisória em abril, por decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

    Leia tudo sobre: vereadormilíciahomicídio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG