Vaga de Haddad na Educação agita interesses de petistas paulistas

Convidado para viajar amanhã ao Uruguai com Dilma, Mercadante é cotado para ministério; Marta também quer espaço na Esplanada

Danilo Fariello, iG Brasília |

AE
Mercadante e Marta Suplicy ao lado e Lula nas eleições de 2010
A vaga que Fernando Haddad vai deixar aberta em janeiro no Ministério da Educação deve ser entregue ao atual ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, ou para a senadora Marta Suplicy (PT-SP).

Haddad confirmou hoje que já em janeiro deixa a cadeira para se candidatar à Prefeitura de São Paulo pelo PT .

Do lado de Mercadante, pesa a seu favor para mudar de ministério o fato de não ter sido envolvido em grandes polêmicas no primeiro ano do governo de Dilma Rousseff e ter sua atuação considerada positiva nos temas do setor.

A presidenta convidou hoje o ministro a viajar com ela amanhã para uma cúpula do Mercosul no Uruguai, durante a qual devem conversar sobre a reforma ministerial.

Mercadante está cotado também para a vaga do ministro das Cidades , Mario Negromonte, na reforma ministerial conforme revelou a coluna Poder Online. Essa decisão pode ser tomada se confirmada a intenção da presidenta de transferir o PP, que indicou o atual ministro, para outra pasta na reforma.

Ambas as posições (Cidades e Educação) aumentariam a projeção e a margem de manobra de Mercadante e Marta no cenário eleitoral paulista em 2014. Ambos consideram a possibilidade de voltar a se candidatar para o governo e devem competir pela vaga com atual prefeito de São Bernardo do Campo, Luiz Marinho, tido como o nome preferido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva .

Marta abriu mão de candidatura

Marta desistiu da disputa por uma vaga de candidata à Prefeitura de São Paulo em favor de Haddad por um pedido de Lula feito por intermédio da presidenta Dilma. A desistência de Marta foi informada à imprensa pela própria equipe da presidenta.

Na ocasião, Marta aceitou desistir de voltar a ser prefeita em favor de Haddad, mas teria recebido indicação da presidenta de que teria seu nome em boa consideração num futuro remanejo ministerial. Daí a expectativa da senadora por uma vaga na Esplanada dos Ministérios a partir do próximo ano.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG