Vaccarezza se diz 'constrangido' com movimento sobre ministério

Apesar da ação de seu grupo político para emplacá-lo na vaga de Luiz Sérgio, líder do governo nega ser postulante à vaga

Agência Brasil |

Em meio à movimentação de setores do PT para tentar emplacá-lo no Ministério de Relações Institucionais, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse nesta quinta-feira que passa por uma situação "constrangedora" ao ter seu nome envolvido nas articulações.

“Não existe movimentação para ter articulação. Primeiro, não existe candidato a ministro, esta é uma decisão da presidenta”, disse Vaccarezza. "Quando um nome passa a ser citado na imprensa, acaba sendo escolhido outro", completou o líder.

No início da tarde, ele foi ao gabinete do líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), para uma reunião da qual participaram também o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), o presidente da Comissão de Constituição e Justiça, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e o vice-líder do governo, Gim Argello (PTB-DF).

Em seguida, o deputado conversou com o líder do PT e do bloco de apoio ao governo no Senado, Humberto Costa (PE). Vaccarezza afirmou que, em nenhum dos dois encontros, teria sido discutida a possibilidade de mudança no comando da Secretaria de Relações Institucionais.

AE
Nos bastidores, Vaccarezza (d) é cotado para ser o substituto do ministro Luiz Sérgio (e)
O deputado informou que, nos dois encontros, o tema foi a busca de uma articulação que propicie tramitação rápida, na Câmara e no Senado, de matérias como a proposta de emenda à Constituição (PEC) que altera o rito de tramitação das medidas provisórias e a regulamentação da Emenda Constitucional 29, que repassa mais recursos para a Saúde.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG