Vaccarezza fala de Jobim como ex-ministro

"No sistema presidencialista, a política é a do chefe de Estado. Quem a presidenta escolher vai continuar este trabalho", diz ele

AE |

selo

Mesmo antes de ser oficializada a demissão de Nelson Jobim do cargo de ministro da Defesa, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), o tratou em entrevista como ex-integrante da administração Dilma Rousseff . Vaccarezza elogiou o trabalho de Jobim, mas afirmou que a política implementada é do governo e não do ministro.

"Não existe política de ministro, existe política de governo. No sistema presidencialista, a política é a do chefe de Estado. Quem a presidenta escolher vai continuar este trabalho", disse Vaccarezza, que ressaltou não saber ainda oficialmente da saída de Jobim.

O ministro da Defesa deverá perder o cargo nas próximas horas após uma série de declarações polêmicas. A pressão sobre ele começou quando, no aniversário de 80 anos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, criticou quem trata mal os subordinados e se disse "cercado de idiotas". Em outra entrevista, afirmou ter votado em José Serra para presidente no ano passado.

A gota d'água, porém, foi a entrevista de Jobim à revista "Piauí". O ministro afirmou que sua colega das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, é "fraquinha" e que a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, "nem conhece Brasília".

Para Vaccarezza, o ministro não pode ter todo o seu trabalho julgado pelas "declarações infelizes". Questionado se a situação de Jobim era insustentável, o líder do governo brincou: "Se eu responder a esta pergunta é a minha situação que fica insustentável, chega de frases infelizes".

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG