Levantamento da CGU mostra que governo federal repassou dinheiro para secretarias supostamente envolvidas em esquema no Amapá

Um levantamento feito pela Controladoria-Geral da União (CGU) revelou que o governo federal destinou cerca de R$ 800 milhões a órgãos envolvidos no esquema de corrupção e desvio de verbas descoberto pela Polícia Federal no Amapá. Segundo a CGU, esse montante foi repassado entre 2009 e 2010.

As investigações da Polícia Federal constataram que o esquema de desvio de verbas era executado na Secretaria de Educação do Estado do Amapá, no Tribunal de Contas do Estado (TCE), na Assembleia Legislativa, na Prefeitura de Macapá, nas secretarias estaduais de Justiça e Segurança Pública, de Saúde, de Inclusão e Mobilização Social, de Desporto e Lazer e no Instituto de Administração Penitenciária.

A Operação Mãos Limpas desarticulou nesta sexta-feira uma organização criminosa composta por servidores públicos, políticos e empresários que desviava recursos públicos do estado do Amapá e da União. Foram presas 18 pessoas, incluindo o governador, Pedro Paulo Dias de Carvalho (PP), o ex-governador Waldez Góes (PDT) e o presidente do TCE, José Júlio Miranda.

A CGU informou que, durante as investigações, fez trabalhos de auditoria e fiscalização em diversos processos licitatórios, contratos e pagamentos a fornecedores envolvendo recursos federais. Foram encontrados muitos problemas, como direcionamento de licitações com aquisição de veículos e equipamentos a preços superiores aos praticados no mercado, desvio de finalidade na aplicação de recursos de convênios, e fraudes em licitações para contratação de empresas de serviços de vigilância e limpeza.

Além de participar da operação, a CGU também fará a análise dos documentos e materiais apreendidos, emitindo pareceres e relatórios que ajudarão a instruir o inquérito policial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.