Turismo suspende servidores presos pela PF e abre investigação

Ministro também suspendeu a assinatura de convênios por 45 dias a partir de amanhã

iG São Paulo |

O Ministério do Turismo divulgou nota nesta terça-feira em que determina a instauração de uma Comissão de Procedimento Administrativo Disciplinar sobre irregularidades na pasta. Segundo a nota, o ministério publicará amanhã uma portaria suspendendo a assinatura de convênios por 45 dias. A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira uma operação no Ministério do Turismo que resultou no pedido de  prisão de 38 pessoas, entre elas o secretário-executivo da pasta, Frederico Silva da Costa.

Leia a íntegra da nota:

"O ministro do Turismo, Pedro Novais, enviou o Aviso nº 82/2011 ao Ministro da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage Sobrinho, solicitando a instauração de uma Comissão de Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) para a apuração de possíveis irregularidades em convênio celebrado entre o Ministério do Turismo e o Instituto Brasileiro deDesenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrasi).

Os servidores presos preventiva  ou temporariamente em operação realizada, hoje, pela Polícia Federal, serão mantidos afastados de suas funções durante o prazo de investigação do PAD.

O Ministério do Turismo publicará amanhã a Portaria nº 136, que suspende a assinatura de convênios com entidades privadas sem fins lucrativos pelo prazo de 45 dias, sendo sustado o empenho de qualquer quantia a elas."

    Leia tudo sobre: TurismoDilmaPolícia Federalministério

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG