Tumulto leva presidente da Câmara a suspender sessão

Paralisação de 15 minutos ocorreu após funcionário ser atingido por objeto que teria sido jogado por manifestantes contrários a MP

Fred Raposo, iG Brasília |

nullUm tumulto no plenário da Câmara dos Deputados, levou o presidente da Casa, Marco Maia (PT-RS), a suspender por 15 minutos a sessão de votação do destaque do PPS à Medida Provisória 532/11.

Segundo a assessoria de imprensa da Casa, a paralisação ocorreu após um funcionário da Câmara ser atingido por um objeto atirado por servidores dos Correios, que protestavam contra a aprovação da MP que reestrutura a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT).

“Essa agressão não é comum”, disse Maia, em tom exaltado. Após retomar a sessão, o plenário rejeitou, por 266 votos a 136 e 6 abstenções, o destaque que excluiria do texto a permissão dada à ECT para criar subsidiárias e adquirir participação acionária em outras empresas.

Durante a votação, Maia chegou a ameaçar esvaziar as galerias, ocupadas por cerca de 80 servidores dos Correios, e criticou as vaias a parlamentares. “Os deputados precisam de liberdade para se expressar”, afirmou o presidente da Câmara. Os funcionários dos Correios reclamavam que a aprovação da MP implicaria em uma “privatização” da estatal.

O projeto que trata da reestruturação dos Correios foi aprovado na semana passada, após acordo de lideranças. A MP 532 amplia a atuação dos Correios, permitindo que a estatal explore serviços postais eletrônicos, financeiros e de logística integrada. Pelo texto, a ECT também passa a ter a mesma estrutura de empresas de sociedade anônima, onde as decisões são tomadas por uma assembleia geral. A matéria segue agora para o Senado.

    Leia tudo sobre: câmaracorreiosmp

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG