Tuma Jr. é exonerado do cargo na Secretaria Nacional de Justiça

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, encaminhou hoje a exoneração do secretário Nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior

iG São Paulo |

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, encaminhou hoje a exoneração do secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Júnior, ao Palácio do Planalto. Segundo a nota, Tuma Júnior responde a três procedimentos na Comissão de Ética da Presidência da República, no Ministério da Justiça e na Polícia Federal.

"O ministro entende que, estando fora do cargo que atualmente ocupa, Tuma Júnior poderá melhor promover sua defesa. O Ministério destaca os relevantes trabalhos prestados pelo Dr. Romeu Tuma Júnior enquanto esteve à frente da Secretaria Nacional de Justiça", diz o documento.

Tuma Júnior voltou ao cargo hoje, após tirar férias em 13 de maio devido a denúncias de envolvimento com a máfia chinesa. O político disse à época que se dedicaria à defesa na Comissão de Ética.

A chefe de gabinete Isaura Miranda, que já ocupava o cargo nas ausências de Tuma Júnior, assumiu seu lugar na secretaria.

Máfia chinesa

No início de maio, o jornal "O Estado de S. Paulo" revelou que investigações da Polícia Federal acabaram por mostrar ligações de Tuma Júnior com Li Kwok Kwen, o Paulo Li, apontado pela Polícia Federal como um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo. Gravações telefônicas mostraram que, de seu posto no Ministério da Justiça, ele auxiliava Paulo Li a solucionar processos de regularização da permanência de chineses em situação ilegal no País.

Em seguida, foi descoberto que Li Kwok Kwen acompanhou Tuma Júnior em viagem oficial a Pequim em fevereiro de 2009, a convite do governo da China. Apenas o ex-secretário era convidado do Ministério da Segurança da China.

O ex-secretário é filho do senador Romeu Tuma (PTB-SP), ex-diretor-geral da PF e do Departamento de Ordem Política e Social (Dops) durante a ditadura militar. Tuma Jr. é formado em direito e é delegado de carreira da Polícia Civil de São Paulo.

Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: tuma júnior

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG