Tucanos não se entendem sobre como escolher candidato em 2014

Guerra, presidente do partido, quer prévias. Já Alckmin diz que é cedo para debate e quer incluir conselho político na discussão

Denise Motta, iG Minas Gerais |

Denise Motta, iG Mina Gerais
Anastasia, Sérgio Guerra e Alckmin participam de encontro do PSDB em Minas Gerais
O presidente nacional do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra (PE), afirmou ao final da reunião de governadores tucanos em Belo Horizonte que a legenda deseja fazer prévias para escolher o presidenciável tucano em 2014.

Guerra negou que caberá ao conselho político escolher quem será o candidato de 2014 ou ainda se irá ocorrer prévias ou não. A proposta do conselho foi anunciada hoje durante a reunião dos caciques tucanos.

“O Aécio defendeu muito as prévias e hoje muita gente defende e a gente tem que começar a dar fundamento às prévias. Tivemos problemas legais naquela época, porque não podíamos fazer publicidade e as prévias, sem publicidade, a gente não ia longe. Nem tinha financiamento previsto na lei. Agora a gente pode aprofundar isso e devemos aprofundar. É uma questão que o partido já resolveu. O partido deseja fazer prévias”, afirmou o tucano.

Guerra também destacou que “antes de ter prévia temos que fazer um trabalho de filiação, de recadastramento para que a gente tenha filiados de fato. Os filiados podem votar em uma decisão de prévias. Essa questão de prévias já tem aprovação antiga, na base de um estudo do Lavareda”, disse referindo-se ao cientista político Antonio Lavareda, responsável por estudos para embasar os rumos dos tucanos.

Contradição tucana

Contrariando o presidente do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, defendeu que a discussão passe pelo conselho político e por uma discussão com a sociedade.

Questionado se o conselho político deve influenciar na decisão, Alckmin foi reticente. Primeiro disse que o conselho político servirá para uma discussão ampla, incluindo a decisão sobre quem disputará a Presidência da República pelo PSDB em 2014. Depois, ele afirmou que ainda é cedo para discussão da sucessão da presidenta Dilma Rousseff (PT). Alckmin ainda defendeu o nome do ex-governador de São Paulo José Serra para presidir o conselho político. “É um ótimo nome, mas essa é uma discussão a ser feita lá na frente”.

    Leia tudo sobre: Sergio GuerraPSDBAécio NevesGeraldo Alckmin

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG