'Traição foi maior do que a gente esperava', diz petista

Avaliação é do deputado Odair Cunha (PT-MG), coordenador da campanha de Marco Maia (PT-RS) à presidência da Câmara

Adriano Ceolin, iG Brasília |

Aliados do deputado Marco Maia (PT-RS) reconheceram que esperavam um número maior de votos na eleição para a Presidência da Câmara realizada na noite desta terça-feira. Maia teve 375 votos, contra 106 de Sandro Mabel (PR-GO), 16 de Chico Alencar (PSOL-RJ) e 9 Jair Bolsonaro (PP-RJ).

AE
O novo presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS)
“A traição foi maior que a gente esperava”, disse o deputado Odair Cunha (PT-MG), um dos coordenadores da campanha de Marco Maia. “Não dá para saber o que aconteceu. A nossa margem de erro é sempre uns 25%”, completou Cunha. Como a votação é secreta é impossível identificar como votou cada deputado.

Maia contou com o apoio de 21 dos 22 partidos que têm deputados na Câmara.

Em entrevista coletiva, ele afirmou que esperava vitória com, no mínimo, 350 votos. Contudo, afirmou que já contava também com uma eleição disputada.

“Esperávamos que seria uma eleição dura, muito disputada. Mas pelo acordo político era ter uma votação superior era ter 350”, disse. “A gente sabe que a tradição da Casa mostra que os candidatos que disputam façam votos”, completou.

    Leia tudo sobre: eleiçõescamara dos deputadosmarco maiaodair cunha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG