De acordo com o desembargador, não há nenhuma ilegalidade na prisão temporária decretada

selo

O Tribunal de Justiça de São Paulo (SP) negou ontem liminar de habeas corpus a Wanderley Lemes de Aquino, acusado pela morte do prefeito de Jandira, Walderi Braz Paschoalin, em dezembro do ano passado.

A decisão é do desembargador Hermann Herschander, da 14ª Câmara Criminal.

De acordo com o desembargador, não há nenhuma ilegalidade na prisão temporária decretada pela Vara Judicial de Jandira. O mérito do habeas corpus ainda será julgado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.