Temer pede reforma no Jaburu e vira 'sem-teto' no fim do mês

Vice-presidente ocupará apartamento funcional da Câmara dos Deputados até fim do mês; depois não sabe para aonde vai

Adriano Ceolin, iG Brasília |

O vice-presidente Michel Temer corre o risco de virar um sem-teto em Brasília em menos de 30 dias. Ele decidiu fazer uma reforma no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência, e ainda não decidiu aonde vai morar até que o trabalho seja encerrado. Pelo menos até o fim do mês, ele deve ficar no apartamento funcional da Câmara dos Deputados.

Nesta terça-feira, Temer esteve foi ao Jaburu conhecer as instalações do local. Não o fez antes porque houve um atraso na mudança do ex-vice-presidente José Alencar, que passou os últimos dias do governo internado num hospital em São Paulo. De imediato, Temer verificou com os assessores a necessidade de se realizar uma reforma hidráulica do Jaburu.

Como o palácio é tombado como patrimônio histórico, qualquer reforma não é uma tarefa fácil. Para começar, é preciso uma consulta no Instituto do Patrimônio Histórico Artístico e Nacional (Iphan). Um bom exemplo é reforma realizada no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, no começo do mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

Quando se mudaram para o Planalto em 2003, Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia concluíram a necessidade de uma reforma no prédio. Para evitar críticas sobre gastos do governo, o então presidente realizou uma parceria com a iniciativa privada. A ideia ganhou força quando Marisa pediu para retomar o projeto original de ambientação de interiores de Anna Niemeyer, filha do arquiteto Oscar Niemeyer.

No entanto, a reforma do Alvorada durou dois anos, de 2004 até 2006. Durante o período, Lula e Marisa Letícia ficaram morando na Granja do Torto, residência oficial de campo da Presidência da República. Recentemente, o Torto também serviu de moradia para Dilma durante o período de transição. Ela ainda não se mudou totalmente para o Palácio da Alvorada.

Por causa disso, Temer também não pode usar o Torto como residência no momento. No réveillon, ele usou a residência oficial da Câmara dos Deputados para receber amigos e familiares. Nesta terça-feira, teve de realizar uma reunião com o PMDB no apartamento funcional na Asa Norte.

Segundo o iG apurou, Temer também pretende fazer mudanças no prédio anexo ao Planalto onde funciona o gabinete da  vice-presidência. Ainda não se sabe, porém, se será uma reforma ampla. Se isso ocorrer, irá copiar Lula. Após reformar o Alvorada, o ex-presidente decidiu pedir uma reforma também no Palácio do Planalto, que ficou nove meses sem utilização.

    Leia tudo sobre: Michel temervice-presidentegoverno dilma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG